sábado, 7 de novembro de 2009

Guerras Secretas

Mais pra frente eu vou falar de como começou minha história com o mundo dos quadrinhos, mas hoje eu quero comentar sobre um artigo que li no Comic Book Legends Revealed ("mitos dos quadrinhos revelados") do blog Comics Should Be Good. O artigo em questão destacou as navalhadas que o evento Guerras Secretas do Universo Marvel recebeu no Brasil quando foi publicada pela primeira vez, pela Editora Abril.

Aliás, só recentemente tomei conhecimento do absurdo e descaso que a editora Abril fazia com as histórias da Marvel e DC, remendando e retalhando a torto e a direito...uma vergonha. Tratavam os leitores feito moleque (Não que eu não fosse naquela época hehe)

Por exemplo: Na revista do homem aranha 78 (Dezembro 89) foram publicadas as edições do Quarteto 274 e 275 , sendo que a edição 274 foi quase que inteiramente cortada pois trazia no original uma aventura solo do Coisa e mais 5 páginas com os demais membros do Quarteto e 2 páginas com a fuga do simbionte alienígena (Uniforme Negro do Aranha). Somente essas 7 páginas foram publicadas da edição 274 , sendo que as 2 páginas referentes ao simbionte foram jogadas pra depois da história da MUlher-Hulk , no original, edição 275.

Fizeram remendos no fim da edição 260 (no original) que antecede o julgamento de Reed Richards e percebi comparando as publicações da revista do Aranha 68 (Fevereiro 89) e do Encadernado do Quarteto Vol 4 da Panini , que traz a história na íntegra, conforme foi publicada originalmente. Agora estou imaginando aqui o quanto de histórias que já li e foram retalhadas no mais puro descaramento...isso sem nenhuma explicação aparente.

Agora o que eu sempre vi como o maior pecado era modificar algo tão fundamental quanto os nomes de personagens. Por exemplo, quem não se lembra que a Lois era chamada nos gibis do Superman aqui no Brasil de Miriam Lane? E o Peter Parker que virou Pedro Prado? Sempre tem um gênio editorial que acreditava que o nome original não iria vingar por ser gringo demais. Nos anos oitenta e noventa tínhamos esses gênios em todos os setores, modificando nome de filmes personagens de desenhos animados, por exemplo o desenho do Aranha da fox teve um episódio em que apareciam os X-Men e o Wolverine era chamado de Lobão e o Fera de Animal.

Voltando a falar de Guerras Secretas, a saga saiu aqui entre 1986 e 1987, pouco depois da publicação nos EUA (1984-1985) e embora a cronologia do Universo Marvel, pelos gibis da editora lançados no Brasil, ainda estivesse longe do ponto em que a história da saga começava, foi lançada assim mesmo. O motivo da pressa é fácil de ser entendido: a Gulliver , fabricante de brinquedos com os direitos da Marvel em mãos, queria lançar a linha de bonecos baseados na saga, e pressionou a Abril a lançar os quadrinhos sem dar tempo da cronologia regular chegar a Guerras Secretas. Assim sendo, a editora resolveu fazer várias adaptações na arte e nos roteiros para omitir personagens (Vampira, Capitã Marvel) e mudanças de uniformes (Tempestade, Wolverine) até então não apresentadas aos leitores.

Até mesmo as capas das edições nacionais foram alteradas se comparadas às originais ( a Abril também teve que manter o nome original, Secret Wars, por conta da linha de brinquedos). As tesouradas ficaram escancaradas, assim como alguns erros, como o uniforme de Wolverine que nem sempre é trocado (do laranjo para amarelo), e Tempestade, que aparece em algumas capas em outras é suprimida.

Guerras Secretas teve uma "versão resumida" publicada em uma edição de Capitão América, sem cortes de personagens. Posteriormente, a Abril republicou a saga em sua versão original. Em 2007, a Panini publicou um encadernado com a saga completa, pela primeira vez no formato original. Essa edição eu fiz questão de ter na minha coleção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir. Sua visita e comentários mantem o blog vivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...