domingo, 27 de dezembro de 2009

Mötley Crüe - Tudo Que vc Precisa Saber Sobre a Banda


Esse post foi escrito especialmente para os NÃO fãs do Mötley Crüe, uma vez que percebo que muita gente nunca ouviu falar da banda, sendo que o Crüe é uma das melhores da safra Hard Rock californiana oitentista.

Eles são desconhecidos do público brasileiro, pelo menos para os não fãs de rock, mas a verdade é que principalmente nos Estados Unidos e Japão o Mötley Crüe é uma banda com demanda gigante e não tocam em lugares com capacidade pra menos de 10.000 pessoas, com turnês gigantescas.

Eu não sei explicar o fato dos caras terem sido ignorados pelo mercado brasileiro uma vez que o som é semelhante (apesar de seus elementos Hard Rock característicos que diferenciam uma banda da outra) ao de bandas como Skid Row, Guns N' Roses, Poison, Bon Jovi e outras que já tiveram sua chance nas rádios brasileiras.

Sendo assim, acomodem-se confortavelmente em seus assentos pois a postagem é um pouco longa mas vai valer a pena. Com vcs, a banda mais polêmica do cenário Hard Rock dos últimos 25 anos: MÖTLEY CRÜE.

A banda foi formada oficialmente no ano de 1981, pelo baixista Nikki Sixx e pelo polêmico baterista Tommy Lee. Juntaram-se à eles o vocalista Vince Neil e o guitarrista Mick Mars. Logo o quarteto passou a tocar nos bares e casas noturnas de Hollywood. Desordeiros desde o início, o Mötley Crüe chamava mais a atenção da mídia pelos escândalos que envolviam seus membros do que pela música em si, fato que rendeu o apelido de "Bad Boys of Rock n´ Roll".

Através de uma gravadora independente, a Lethur Records, a banda lançou seu primeiro álbum, Too Fast For Love, que alcançou certa popularidade e abriu as portas pra que a banda assinasse um contrato com a Elektra Records, que remixou e relançou o album, com melhor qualidade de som e divulgação bem maior.

1983 foi ano da consagração. Com o album "Shout At The Devil", emplacaram hits "Looks That Kill", "Too Young To Fall In Love", "Ten Seconds To Love", e um cover dos Beatles "Helter Skelter". O album ganhou disco de platina elevando a banda a um patamar bem maior.

Nessa mesma época, o vocalista Vince Neil, sob influência excessiva de álcool e drogas, envolveu-se em um gravíssimo acidente automobilístico, levando à morte seu amigo Nicholas Dingley, baterista da banda Hanoi Rocks. Neil foi preso por 30 dias, no ano 1985, pagou uma pesada fiança e foi solto, sendo condenado a prestar serviços comunitários.

Em 1985 saiu o terceiro álbum da banda, "Theatre Of Pain". O estilo das músicas havia mudado um pouco de direção, flertando mais com o Glam Rock, gênero que dominava o topo das paradas musicais e crescia cada vez mais.

A MTV exibia os vídeos da banda a exaustão, em especial, a balada "Home Sweet Home", estrondoso sucesso na época, elevando a banda à condição de uma das principais do cenário de Los Angeles.

A gravadora aproveitou o sucesso crescente e lançou também um home video chamado "Uncensored" (Não censurado), contendo imagens dos integrantes no dia-a-dia das gravações e tours, entrevistas e 5 videos musicais.

O ano era 1987 e o novo e quarto album, "Girls, Girls, Girls" mostrava um Mötley Crüe com motos, muito whiskey e muitas, muitas stripers. O video da faixa título foi imediatamente censurado, pelo conteúdo considerado ofensivo ( mulheres fazendo striptease).

A popularidade da banda aumentava cada vez mais e a banda tocava todas as noites pra arenas com 30.000 pessoas, somente nos Estados Unidos. Começaram então uma grande turnê mundial e contrataram ninguém menos que o Guns N' Roses pra fazer a abertura de seus shows. Conforme pode ser comprovado na biografia do guitarrista Slash (que estou lendo e comentarei mais tarde), foi nessa época que a banda mais abusou do consumo e da mistura de drogas e birita.

O que já era quase que esperado acabou acontecendo mesmo... Nikki Sixx teve uma overdose de heroína (onde Slash tb estava presente), que por muito pouco não o levou à morte, obrigando o Crüe a cancelar todas as datas de shows já agendadas, inclusive uma extensa tour pelo Japão.

Diante de tantos problemas quase que diários, em 1988, a banda tirou férias forçadas e se retirou da mídia uma vez que todos seus membros precisaram ser internados em clínicas para recuperação de drogados e alcoólatras.

O retorno em grande estilo aconteceu no ano seguinte, quando a banda lançou o que é até hoje, o mais bem sucedido album de sua carreira, "Dr. Feelgood", bem mais agressivo e pesado, e possivelmente o melhor e mais respeitado trabalho do grupo.

O clássico "Kickstart My Heart" chegou ao primeiro lugar da Billboard e se tornou música com presença obrigatória em todos os shows, por ser o maior sucesso da carreira da banda. É bom lembrar que o album foi produzido pelo lendário Bob Rock, que já trabalhou com Metallica, Aerosmith, Bon Jovi e muitos outros.

Em 1991 a banda lançou sua primeira coletânea, "Decade Of Decadence – 81-91", obviamente em comemoração aos 10 anos de sucesso e que contava com versões remix dos maiores sucessos e duas músicas inéditas, "Primal Scream" e "Angela", além de um cover para "Anarchy In The U.K.", dos Sex Pistols.

Depois de muitas brigas internas até hoje não muito bem explicadas, junto com o lançamento da coletânea, ocorreu a saída do vocalista Vince Neil, muito contestada pelo público. Neil partiu então pra carreira solo enquanto a banda se viu sem rumo.

Para substituir Neil, após muito tempo de inatividade, a banda escolheu John Corabi, então vocalista do The Scream, e que na minha opinião, tecnicamente, com vocais muito superiores ao de Neil embora de estilo muito diferente, uma vez que os vocais de Neil são mais agudos e Corabi tem um timbre mais grave, fazendo vocais mais "rasgados".

Em 1994 saiu um novo álbum homônimo, aliás, diga-se de passagem, excelente, e que trazia uma sonoridade bem mais pesada mas que não alcançou um grande número de vendas e contou com uma fraca turnê onde várias datas foram canceladas pela baixa vendagem de ingressos. Pra atender aos fãs antigos e aos interesses financeiros da própria banda o resultado não poderia ser outro: Corabi demitido.

Finalmente em 1997, Vince retornava à banda depois de uma carreira solo meia-boca. O Crüe lançou o CD de inéditas "Generation Swine", e assim como seu trabalho anterior, foi muito criticado
também.

Apesar das críticas a banda saiu em uma bem sucedida turnê, mas dessa vez foi o baterista Tommy Lee que acabou colocando água no chope da turma após ser preso e condenado a mais de 1 ano de prisão pelas constantes agressões físicas e discussões acaloradas em público com sua então esposa, a atriz Pamela Anderson. É bom lembrar tb que a banda ganhou uma atenção extra depois que diversos videos caseiros pornográficos do casal foram parar na internet, segundo Lee, roubados pelos pedreiros que trabalhavam nas obras da mansão do casal. Tommy Lee foi substituído mais tarde pelo ex-baterista da banda de Ozzy Osbourne, o talentoso Randy Castillo.

Em 2000 mais um álbum totalmente inédito, chamado "New Tattoo", o primeiro com Randy Castillo na bateria. O Crüe excursionou na Maximum Rock Tour, ao lado do Megadeth o que resultou no lançamento de um DVD ao vivo "Lewd, Crüed & Tattooed" gravado em Salt Lake City.

Assim como na gravação do DVD, toda a tour promocional do album New Tattoo foi feita com Samantha Malone, da banda Hole, na bateria, pq na época, Randy não podia tocar por algum tempo, em razão de complicações de saúde o que descobriu-se mais tarde ser um câncer na boca e que acabou resultando na morte de Randy em 26 de março de 2002.

Em 2004 o Mötley Crüe voltou com sua formação original e a banda saiu em turnê novamente. Uma nova coletânea foi lançada, "Red, White & Crüe", e mais um DVD, gravado ao vivo em abril de 2005, na turnê "Carnival Of Sins".

Ano passado a banda lançou o seu nono album de estúdio chamado "Saints of Los Angeles", excursionou 2 vezes pelos Estados Unidos com seu próprio festival itinerante chamado "Crüe Fest" e tocou o album "Dr Feelgood" na íntegra em comemoração aos 20 anos de seu lançamento.

Pra quem quiser dicas do que escutar da banda, somente a nata, seguem minhas recomendações mais abaixo, esclarecendo que eu não listei o CD com o vocalista John Corabi pq a banda ignora o mesmo.


Shout at the Devil (1983)
Girls, Girls, Girls (1987)
Dr. Feelgood (1989)
Decade of Decadence (1991) - coletânea
Red, White & Crüe (2005) - Cd Duplo coletânea
Carnival Of Sins (2006) - Cd Duplo Ao Vivo



Pra ouvir mais, procure os videos no Youtube

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir. Sua visita e comentários mantem o blog vivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...