sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

30 Anos sem Bon Scott, Vocalista do AC/DC


Nascido em Kirriemuir, Escócia, no dia 9 de julho de 1946, Ronald Belford ‘Bon’ Scott, aos seis anos de idade, mudou-se com seus pais e seus irmãos para a casa da tia, em Sunshine, subúrbio de Melborne, na Austrália.

Aos 11 anos de idade Bon era membro oficial da banda de seu pai, onde permaneceu por cinco anos. Quando sobrava um tempinho, Bon se sentava na bateria e ficava lá brincando. Não demorou muito para se tornar um baterista de verdade.

Em 1961, Bon largou a escola e passou a trabalhar , topando qualquer bico que aparecesse.
Sua primeira banda de rock, The Spektors, colocou o velho Bon em contato com suas primeiras groupies e com apenas 16 anos de idade ele já era autuado por roubar galões de petróleo, fornecer dados pessoais falsos à polícia e importunar algumas garotas pela cidade. Durante dois anos ficou sob custódia de uma repartição que cuidava de ‘crimes na infância’ e cumpriu pena numa cadeia especial para adolescentes.

Após deixar a cadeia, Bon continuava praticando bateria nos fundos da casa de seus pais e tocava em pubs com os Spektors. Bon tocou em algumas bandas diferentes entre 1970 e 1974 e continuava trabalhando como motorista em Adelaide. Cantava e tocava bateria nas horas vagas. Um de seus trabalhos era dirigir a Van de uma banda novata chamada AC/DC, que contavam então com o vocalista Dave Evans.

Os irmãos Young estavam insatisfeitos com o direcionamento Glam que Evans estava dando ao AC/DC e nessa mesma época Bon se ofereceu para ser o baterista da banda. Mas o que os irmãos Young precisavam mesmo era de um novo frontman, um que encarnasse o espírito enérgico do grupo. Bon topou o desafio e o resto, como bem sabemos, é história.

Depois de vários álbuns de estúdio, o AC/DC perdeu seu icônico vocalista numa tragédia do destino que teve início numa tradicional noite de bebedeira, fato corriqueiro para Bon, que junto com um amigo chamado Alistar Kinnear, foram tomar alguns drinks no Music Machine, clube noturno localizado em Camden Town.

Depois de muitas rodadas, a dupla rumou para Ashby Court, onde Bon vivia na época. No caminho, Bon literalmente apagou no banco de trás do veículo. Chegando na casa de Bon, Kinnear não conseguiu acordar o vocalista que estava completamente embriagado.

Kinnear então teve a "brilhante" idéia de ir para seu próprio apartamento e chegando lá, nova tentativa frustrada de tirar o amigo bêbado do veículo. A solução encontrada foi deixar Bon "dormindo" no banco de trás do Renault 5.

Na manhã seguinte, Bon estava morto, praticamente congelado dentro do pequeno automóvel. Kinnear ainda levou o amigo às pressas para o Kings College Hospital, de Londres, que declarou que o músico já chegou sem vida nas dependências do pronto socorro. O atestado de óbito declarou que Bon Scott, de 33 anos de idade, havia falecido em decorrência de envenenamento alcoólico agudo e ‘death by misadventure’ (morte por desventura, ou por desgraça).

Oficialmente Bon morreu de causas naturais, porém, visto que voltava de uma bebedeira na noite de sua morte, é mais provável que ele tenha mesmo morrido por causa da bebida. Existem boatos de que haveria heroína envolvida, mas isso nunca foi confirmado.

Nos jornais da época foi também noticiado que o músico teria se sufocado com o próprio vômito e que a baixa temperatura da madrugada e suas constantes crises de asma colaboraram para a trágica e fria manhã de 19 de fevereiro de 1980, um dos dias mais tristes do rock n’ roll.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir. Sua visita e comentários mantem o blog vivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...