terça-feira, 11 de maio de 2010

Fã de Verdade Gosta de Tudo que o Artista Faz?


O assunto em relação ao set list do show do Manowar me fez querer escrever sobre mais uma polêmica. Pra ser fã é preciso gostar de tudo que o artista faz?

Penso que não.

Embora eu respeite a opinião de todos os leitores que sejam do contra, discordo de que quem é fã de um artista ou banda gosta de tudo. Isso é fanatismo. O fã tem que ter o bom senso de reconhecer quando o artista ou a banda dão aquela famosa "escorregada" e cometem suas besteiras.

Prova disso é que o Metallica perdeu milhares de fãs por conta do album "Load". É verdade, a banda ganhou novos seguidores que se identificavam mais com o novo som e visual, mas a questão é, os fãs antigos se manifestaram negativamente.

Entendam que usei o exemplo desse album específico do Metallica , até pela polêmica que ele causou, mas de forma alguma estou criticando o posicionamento da banda em relação a buscar uma nova sonoridade ou atender a desejos pessoais dos músicos. Demonstraram muita coragem e personalidade e aprovo esse tipo de atitude. Continua fã quem quer. Ponto.

Poderia usar como exemplo outras tantas bandas famosas como o Kiss e o album "Music From The Elder", Iron Maiden e "Virtual XI", Megadeth e "Risk" e por aí vai. Eu sou muito fã do Kiss mas mesmo em albuns que vejo como fantásticos, tem músicas que me fazem pensar: "Pq os caras gravaram essa porcaria?"

Quanto a recente polêmica em relação ao Manowar, só tenho a dizer que me considero fã da banda, tenho os 8 primeiros CDs, todos originais e importados, além de alguns DVDs. Não vou nem entrar no mérito se os 2 últimos CDs são ruins ou não. Particularmente achei ambos fraquíssimos em relação a todos os albuns anteriores mas é puramente uma questão de gosto pessoal. Quem gostou de verdade, que bom.


Gods of War - Só a capa se salva

A polêmica toda foi pq a maioria do público queria os clássicos e o Manowar não teve o bom senso de dar isso aos fãs. Fizeram todos engolir um set meia-boca só com músicas novas e ninguém realmente queria ver isso. Frustração geral. Aí vem uns adolescentes se dizendo "true metal" e pensando que são o Joey DeMaio. E aí de quem discordar!!! Quem discorda é chamado de "poser".

Penso que nem eu nem nenhum fã somos obrigados a gostar de tudo que a banda faz. Afinal de contas, se o Joey DeMaio (líder e baixista da banda) resolvesse que o Manowar só ia tocar funk e pagode, será que todos que usam esse argumento de que "fã gosta de tudo", iriam aprovar? Acho que não...

E pra fechar com um depoimento de um fã na comunidade do Manowar BR:

Quem conhece o estilo sabe: Existe dois tipos de "Headbanger True" (Fãs), os praticantes e os não praticantes.

Tem gente que além de ser um semi-retardado que não sabe diferenciar o fato de um show ou de uma banda ser boa ou ruim com o de terem colocado no mercado um produto de qualidade inferior à sua capacidade (ou simplesmente incapaz de respeitar a opinião de outra pessoa).

O problema do “Headbanger True não praticante” é o fanatismo. Ele é aquele que não separa a pessoa do músico. Aquele para quem os ídolos são deuses. São aqueles que matam o músico caso a sua banda preferida tenha se separado – como aconteceu com John Lennon e Dimebag Darrel, para citar dois exemplos.

Contudo, penso que um outro tipo de “True” deve ser mantido. Os “true praticante” como nós! (Dessa forma como eu os defino) Esse outro grupo dos “true” seria formada por aqueles que sabem respeitar as opiniões alheias, que não são bitolados por uma única banda, ou mesmo por um único gênero de música. Que sabem reconhecer a qualidade de um Milton Nascimento, de um Beethoven e, por que não, até admitir que a Sandy é uma boa cantora, independente de gostar da música que ela faz ou não. São aquelas pessoas que sabem explicar para um leigo e ilustrar com riqueza o que é o Heavy Metal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir. Sua visita e comentários mantem o blog vivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...