sexta-feira, 21 de maio de 2010

Os Maiores Malas do Rock - Parte 1

Sabe aquela pessoa chata e insuportável que se julga o sabichão e dono da verdade? Pois é. O pior de tudo é que esses malas existem em tudo quanto é lugar, no trabalho, no curso, na faculdade etc. Obviamente, no mundo do showbiz, com tantas estrelas do rock, as coisas não poderiam ser diferentes. E como aqui eu dou nome aos bois, conheçam agora, os maiores malas do rock:

Axl Rose (Guns ‘N’ Roses)

Se fosse realizada uma competição entre os mais malas do rock, Axl certamente estaria no pódio. O vocalista agredia sua ex-esposa, atirava objetos em jornalistas e paparazzis como esporte e constantemente faz com seu público e com seus novos parceiros, o mesmo que costumava fazer com seus ex-parceiros de banda...esperar por horas!!!! A banda só pode subir ao palco na hora que ele bem entender!!!

Axl teve várias crises de estrelismo durante as gravações dos albuns "Use Your Illusion" e a mixagem das músicas tinham que ser refeitas todos os dias até que "Ele" ficasse satisfeito. Some a tudo isso, o fato de que se você for a um show do Guns, precisa rezar pra que Axl não tenha um chilique e resolva abandonar o show ou pior, que ele não veja ninguém com uma camisa do Slash, principalmente se esse alguém for você, porque pode ter certeza que ele vai dar um jeito de te expulsar do local. Mais mala impossível.



Ritchie Blackmore (Deep Purple / Rainbow)

Blackmore é tão chato e prepotente que fazia questão de andar separado dos demais membros do grupo. Em uma das visitas do Deep Purple no Brasil, o chato de galochas exigiu sua própria limusine e mandou organizar uma partida de futebol com uniforme nas cores azul e preto (arranjaram um jogo de camisas do Grêmio/RS) e de quebra mandou seu assessor avisar que ninguém deveria dividir a bola com ele. No entanto, o jornalista André Barsinski, ignorou a recomendação e deu uma entrada violenta em Blackmore, no melhor estilo Júnior Baiano. Resultado? Foi aplaudido até pelos jogadores do time de Blackmore.




Yngwie Malmsteen (Rising Force)

Malmsteen segue a linha de estrelismo do Sr Blackmore, não gosta que fiquem olhando ele nos olhos, viaja separado do resto da banda e outras presepadas do tipo. Mas o momento mais apoteótico da chatice do gordo foi durante uma apresentação em Porto Alegre, em 2001. O guitarrista, que é Sueco, teve a ideia de tocar “Star Spangled Banner”, o hino nacional americano, como forma de prestar uma homenagem às vitimas do atentado de 11 de Setembro... O público brasileiro não gostou e sem a menor cerimônia começou a gritar "Osama... Bin Laden... Osama... Bin Laden... " Não preciso nem dizer que os músicos ficaram putos e se recusaram a voltar para o bis. Malmsteen retornou ao palco sozinho e do alto da altura de seu gigantesco ego, provocou a platéia, teimosamente tocando o Hino Americano, de novo, em baixo de vaias. Finalizou com a pérola: " Deus abençoe a América, e fodam-se todos vocês”


Timo Tolkki (Revolution Renaissance / Stratovarius)

Sabe aquele amigo na sua vizinhança que era o dono da bola? E que se o time dele perdesse, ou ele ficasse barrado, pegava a bola e ia pra casa? Eis aí um discípulo do guitarrista Timo Tolkki.

O cara era o principal compositor do Stratovarius e ditava as regras, criando grandes obras do Heavy Metal clássico. Depois brigou com os companheiros, foi diagnosticado com transtorno bipolar, acabou com a banda e proibiu os demais membros de tocarem sob o nome "Stratovarius", fez as pazes, uma reunião, saiu da banda mas deixou os ex-companheiros usarem o nome "Stratovarius" e por fim, comprou o CD novo do Stratovarius e saiu por aí dizendo que o Stratovarius sem ele é uma porcaria.

Ufa... entendeu? Nem eu. Que mala sem alça.


Dave Mustaine (Megadeth)

Infelizmente, apesar de ser fã de Megadeth, tenho que dizer que Dave Mustaine tem que figurar obrigatoriamente nessa lista.

Além de ter ficado conhecido pelo eterno mau-humor e o problema das constantes mudanças de formação do Megadeth, Mustaine ainda tem o péssimo hábito de malhar seus ex-companheiros de banda. Como se isso tudo não fosse o suficiente para classifica-lo como um verdadeiro mala, Mustaine fez parte do Metallica, foi chutado, jurou vingança e montou sua própria banda, uma das maiores bandas de thrash da história. Apesar do sucesso que o Megadeth alcançou, Mustaine nunca conseguiu atingir o mesmo sucesso comercial de sua ex-banda e por conta disso passou mais de 20 anos implicando com Lars Ulrich e cia. Mala!!!



Glória Cavalera (Empresária)

O Sepultura começou em Belo Horizonte e aos poucos foi conquistando o seu espaço, ganhando o Brasil, a Europa e o mundo. Mas foi só a dona Glória entrar no circuito que as coisas começaram a desandar. A banda já tinha consolidado seu nome como um dos maiores expoentes do thrash metal mundial mas começou a assistir sua ruína, culminando com a saída do seu vocalista e um dos membros fundadores, Max Cavalera. Glória conseguiu provocar não só a separação da banda como também dos irmãos Cavalera. Com a saída de Max, que formou o Soulfly, o Sepultura tentou se manter no mesmo nível de qualidade de antes mas sua queda de popularidade foi notória e inevitável. O Soulfly, comercialmente, jamais chegou perto do que o Sepultura conseguiu atingir em seu auge. Agradeçam a dona Glória pela confusão. Que mala hein?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir. Sua visita e comentários mantem o blog vivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...