terça-feira, 10 de agosto de 2010

Anderson Silva em noite de Rocky Balboa

Eu não podia deixar de comentar sobre o UFC 117 que rolou no último sábado na cidade de Oakland, na Califórnia, com transmissão ao vivo da Sportv que me manteve ligado das 23:00h às 2 da matina. Aqui no Brasil, o evento foi acompanhado por uma enorme audiência sob o comando do faixa-preta da narração João Guilherme e do comentarista Luciano Andrade. Além do fato da edição 117 do UFC contar com 5 lutas no card principal que foi um tipo de desafio "Brasil X Estados Unidos", o que me motivou mais a postar sobre o evento foi justamente a luta principal entre o nosso campeão dos pesos médios, Anderson Silva contra o americano Chael Sonnen.



Isso pq Anderson Silva viveu uma verdadeira noite de Rocky Balboa. Anderson conseguiu uma vitória épica, fantástica, histórica, no melhor estilo Minotauro, depois de ser massacrado e humilhado (até telefone ele tomou) durante aproximadamente 20 minutos, equivalente aos 4 primeiros rounds. No meio do quinto round, quando todos os 16 mil pagantes do Oracle Arena e os espectadores ao redor do mundo já davam certa a vitória de Sonnen por pontos, o brasileiro mudou a história do combate. Enquanto estava por baixo de Sonnen, encaixou um triângulo perfeito, forçando o oponente a bater e desistir da luta.

Na entrevista logo após a luta Anderson explicou sua performance: "Eu sabia que estava perdendo os primeiros rounds. Eu não estou 100%, isso não é desculpa. Nos treinos eu trinquei a costela e o médico pediu que eu não lutasse. Mas por vocês, pelo show, pelo UFC eu vim aqui e fiz meu trabalho."



Acredito que o problema na costela foi decisivo para a atuação de Anderson. Já é difícil para atletas entrarem no octógono para uma disputa de cinturão ( de cinco rounds) com gripe e febre de 38 graus, conforme já aconteceu, que diremos de uma costela trincada. Depois da luta, o próprio Sonnen disse acreditar na lesão do brasileiro: "Acredito quando ele disse que estava lesionado, porque eu esperava mais resistência por parte dele, principalmente na defesa de quedas."

A verdade é que Anderson é um grande campeão e que mesmo depois de 22 minutos apanhando, não se entregou. Anderson Silva aumentou o seu recorde no UFC com a sua oitava defesa de cinturão e com sua 12ª vitória na organização. O brasileiro também conseguiu uma outra façanha, apanhou mais na última luta do que em toda a sua carreira no UFC. Anderson Silva foi atingido durante suas 11 primeiras lutas no UFC 208 vezes. Somente na luta do UFC 117, Chael Sonnen acertou Silva 289 vezes. Mas no fim das contas, o que valeu mesmo foi a vitória de Silva. E graças as técnicas da arte suave, é claro.



Nas outras lutas da noite o Brasil levou a pior por três vezes, e conseguiu apenas uma vitória. Junior "Cigano" dos Santos derrotou Roy Nelson por unanimidade, depois de castigar o americano por três rounds mas sem obter o K.O. Nelson demonstrou muita resistência e aguentou firme até o fim, perdendo por pontos. Agora Cigano é o desafiante número 1 do peso e enfrentará o vencedor de Brock Lesnar x Cain Velasquez.

Ricardo "Cachorrão" Almeida foi derrotado no primeiro round por Matt Hughes. O americano aplicou um chave que apagou o brasileiro literalmente, finalizando a luta em três minutos e 15 segundos.

Rafael dos Anjos levou seu combate contra o "capitão caverna" Clay Guida até o terceiro round, mas desistiu sentindo muitas dores com uma aparente lesão na mandíbula depois de 1m51s do terceiro round. Depois se descobriu que Rafael tinha fraturado a mandíbula no primeiro round.

Thiago Alves perdeu para Jon Fitch na penúltima luta da noite por decisão unânime dos juízes.
Fitch conseguiu aplicar 8 quedas e mostrou uma mistura de ground and pound e Jiu-Jítsu. Fitch chegou à extraordinária marca de 21 vitórias nas suas últimas 22 lutas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir. Sua visita e comentários mantem o blog vivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...