quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Red Dead Redemption


Alguém aqui conhece a Rockstar? Não, não se trata de nenhuma banda nova e sim da companhia responsável por uma das franquias do mundo dos video games de maior sucesso de todos os tempos, o Grand Theft Auto, ou GTA para os mais íntimos. O game ficou marcado na história por ser exclusivamente dedicado a adultos, contendo um alto nível de liberdade onde o jogador pode fazer o que desejar (matar membros de gangues rivais e policiais, roubar carros e motos, agredir pedestres, entre outras coisas) e ser situado em um mundo aberto em mapas inspirados em cidades reais como Los Angeles e Nova Iorque. Além de todas essas características, o jogo contem um pequeno apelo sexual, uma vez que os personagens principais interagem com as diversas prostitutas espalhadas pelo mapa e podem até consumar o ato sexual em si.

Pois bem. Depois de todo o sucesso do GTA, em 2004 a Rockstar chegou ao faroeste com Red Dead Revolver, que misturava a fórmula de GTA com os filmes de Western Spaghetti dos anos 1960. Apesar do enorme potencial o game não fez tanto barulho. Porém, em 18 de maio desse ano, a coisa mudou de figura e a Rockstar lançou uma sequência para o game de 2004, batizada de Red Dead Redemption. E o pior é que eu estou completamente viciado nesse jogo!!!!

Na trama, estamos na pele de John Marston, um ex-criminoso que tem como missão explorar dois locais situados no oeste dos Estados Unidos e um no norte do México. A Rockstar não deixou por menos e fez um estudou minucioso da história do faroeste americano, principalmente a maneira de como ele era retratado nos filmes clássicos do cinema. Se você conhece este tema, notará que diversos elementos do Oeste Selvagem podem ser encontrados em RDR, como os pôsteres de "Procurado", por exemplo, que têm um grande efeito no jogo.



Diversos eventos dinâmicos ocorrem a qualquer momento da jornada de John Marston. Por se tratar de um jogo com mundo aberto, a Rockstar aproveitou a imensidão do ambiente e adicionou diversas situações aleatórias espalhadas pelas cidades, onde o jogador é quem decide o rumo da coisa, como por exemplo, durante um deslocamento qualquer dentro do jogo, você pode encontrar um policial perseguindo dois prisioneiros que acabaram de escapar. O quê você irá fazer? Ajudará o policial ou os criminosos na fuga? A escolha fica inteiramente em nossas mãos. Existem casos em que é possível avistar bandidos saqueando um grupo de viajantes, podendo, mais uma vez, escolher entre ignorar a situação ou salvar os viajantes. Há ainda outros exemplos que, com certeza, deixarão os gamers em dúvida, como quando o personagem nota um grupo de soldados prestes à executar um bandido vendado. Escolha difícil, cowboy. Todas as escolhas influenciam também no status e na fama do personagem, que podem variar do vilão ao herói.

Tudo isto é regado por gráficos completamente incríveis, graças à ajuda de uma versão aprimorada da RAGE, o mesmo motor gráfico que impulsionou Grand Theft Auto IV para o topo. O show visual faz uma retratação extremamente fiel à época. Entretanto, a Rockstar comprovou que Red Dead Redemption não é um GTA no faroeste e a jogabilidade é completamente diferente, adotando elementos nunca vistos no megassucesso da companhia. Ainda não consegui chegar no final do jogo pq só jogo aos domingos, ainda estou com 71% do total concluído, mas garanto que é uma autêntica experiência western. Recomendo com louvor!

Lembrando que o RDR está disponível para Xbox 360 e PS3

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir. Sua visita e comentários mantem o blog vivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...