terça-feira, 31 de agosto de 2010

The Karate Kid 2010


Remake do sucesso de 1984, o novo Karate Kid conta com algumas mudanças no pano de fundo embora praticamente todas as sequências da versão original tenham sido preservadas. Em relação as novidades, começando pelos protagonistas, sai de cena o Sr. Miyagi e entra o Sr. Han (Jackie Chan) e no lugar de Daniel Larusso temos o descolado Dre (Jaden Smith). Também no original, Daniel-San sofria por ser um garoto de Nova Jersey em Los Angeles, já Xiao Dre deixa Detroit pra viver em Pequim, na China.

A história permanece a mesma. Dre chega a uma cidade nova com a mãe, conhece uma gatinha local e passa a ser surrado pelos valentões da escola, influenciados por um mestre sensei do mal, e finalmente conhece o zelador Sr. Han, que vai se tornar seu mentor e acaba ensinando Kung-Fu a Dre para que ele possa participar de um torneio de artes marciais e dar um troco nos outros moleques e mudar sua vida.

Aliás, uma pausa aqui. Não, eu não errei. Sr Han ensina Kung-Fu mesmo. Além de levar a história para a China, mudaram a arte marcial do Karatê para o Kung-Fu apesar de terem mantido o título original, o que ao meu ver ficou nonsense. A escolha de Jackie Chan para o papel de Mr. Han foi o principal motivo dessa troca de karatê para kung-fu. Mas vida que segue.

No demais, o roteiro consegue se manter o mais próximo possível do original, inclusive com a relação de amizade entre mestre e pupilo, que mesmo não tendo a intensidade da história original, é desenvolvida com o mesmo carinho. Aliás a química entre Jaden Smith e Jackie Chan funciona muito bem, apesar do Han de Jackie Chan não ter o mesmo carisma do Sr. Miyagi interpretado lindamente por Pat Morita em 1984. De qualquer forma, Chan faz um excelente trabalho na sua atuação, revelando em Sr. Han, um personagem de grandeza trágica. O produtor do filme Will Smith (Pai de Jaden) conseguiu fazer com que uma história que funcionou 26 anos atrás repetisse seu feito e acertou o alvo com um filme pipoca comovente. Recomendo.

domingo, 29 de agosto de 2010

Guns N' Roses - Som Cortado depois de Atraso

Axl Rose não toma jeito mesmo!!!! O promotor dos festivais britânicos Reading e Leeds, Melvin Benn, em entrevista a rede de televisão BBC, já tinha avisado que caso o Guns N' Roses, banda principal dos eventos, fosse subir ao palco mais tarde do que o horário previamente marcado para o início das apresentações, ele vetaria que a banda tocasse.

Isso pq oito anos atrás, Axl Rose chegou com mais de duas horas de atraso em Leeds e deixou a administração local em apuros, já que as autoridades locais determinam de forma rígida horários para encerramento de espetáculos. Não seria permitido ultrapassar o limite das 23:30h, com uma tolerância máxima até às 00:00h..

"Se o Guns N' Roses decidir subir ao palco tão tarde quanto fizeram em Leeds há alguns anos, a apresentação simplesmente não acontecerá. Eu recebi um aviso bastante pesado dos conselhos locais. Há um toque de recolher - um toque de recolher muito estrito. Nós nos safamos uma vez. Não vai acontecer de novo. A verdade é - isso está ameaçando a viabilidade do festival. Ameaça a licença. É realmente importante."



Pra variar, Axl defecou e andou e subiu ao palco do festival de Readng nesta última sexta-feira (27 de agosto) por volta de 22:30h (horário local), registrando 1 hora de atraso, uma vez que o horário previsto para início da apresentação era às 21:30h. Cá pra nós, subiu cedo. Eu esperei quase 3 horas...

Até aí tudo bem... o atraso não é novidade. O grande lance foi que depois de tocar a música "Nightrain", o Guns saiu do palco e ao retornar para o bis o som já tinha sido cortado pela organização do evento. A banda ainda tentou tocar "Paradise City" sem sucesso. Axl Rose ainda tentou usar um megafone pra se comunicar com o público numa tentativa de pressionar a organização a retornar o som. Mas não teve jeito... depois de uns 5 minutos tentando, sem sucesso, sensibilizar os promotores do evento, a banda desistiu e saiu do palco. Por sorte não rolou quebra-quebra. Finalmente alguém teve peito de dar uma sacaneada no Axl. Já não era sem tempo.



sábado, 28 de agosto de 2010

20 Músicas para se Ouvir no Ipod - Venom



Dando sequência a série "20 músicas pra se ouvir no Ipod", sempre com 20 músicas escolhidas pra quem não conhece muito das bandas em destaque e quer fazer um apanhado com as faixas mais populares e grandes hits e singles de cada uma.

Agradecendo a contribuição na consultoria do Bernardo, seguem 20 músicas de um dos pioneiros do black metal: Venom

Venom

1-Welcome to Hell (Welcome to Hell)
2-Schizo (Welcome to Hell)
3-Live Like an Angel Die Like a Devil (Welcome to Hell)
4-Witching Hour (Welcome to Hell)
5-In League With Satan (Welcome to Hell)
6-In Nomine Satanas (Welcome to Hell Bonus Track)
7-Black Metal (Black Metal)
8-Teacher's Pet (Black Metal)
9-Countness Bathory (Black Metal)
10-Nightmare (Black Metal Bonus Track)
11-Too Loud for the Crowd (Black Metal Bonus Track)
12-Die Hard (Black Metal Bonus Track)
13-At War with Satan (At War with Satan)
14-Warhead (At War with Satan Bonus Track)
15-The Seven Gates of Hell (At War with Satan Bonus Track)
16-Prime Evil (Prime Evil)
17-Skeletal Dance (Prime Evil)
18-Faerie Tale (Temples of Ice)
19-Temples of Ice (Temples of Ice)
20-Clarisse (The Waste Lands)



sexta-feira, 27 de agosto de 2010

A Origem - Inception


Assisti ao filme A Origem (Inception, no original) no fim de semana de estréia mas só agora vim comentar. Pode parecer um filme confuso pra muitos mas na verdade, a sua estrutura é até bem tranquila de se acompanhar embora em alguns momentos o próprio diretor Christopher Nolan (Batman - O Cavaleiro das Trevas) deixe-o complicado.

A história gira em torno de uma máquina projetada para invadir sonhos e o planejamento de um golpe, se utilizando, é claro, dessa mesma máquina. Enquanto isso, nós espectadores, vamos aprendendo o essencial pra entender a função de cada personagem na trama. Sim... É evidente que na hora de passar o golpe do papel para a prática, algo teria que sair errado e essa é a deixa para as improvisações.

Como todo filme que envolve um golpe costuma ter um novato, A Origem não foge a regra, até pq é justamente por conta do calouro que o espectador entende toda a maquinação necessária para fazer o golpe funcionar. Em A Origem, a personagem de Ellen Page, a estudante Ariadne é quem faz a função de novata e se torna a responsável por tirar as nossas dúvidas junto aos veteranos, representados por Joseph Gordon-Levitt e Leonardo DiCaprio que se revezam nas explicações da brincadeira para deixar as regras do jogo bem claras.

O único problema foi que Nolan acabou se estendendo muito com regras e reviravoltas desnecessárias que acabam fazendo a gente se perder pelo caminho. Prova disso é quando a personagem Ariadne numa das muitas bifurcações da trama fica confusa e pergunta: "Calma aí... no subconsciente de quem estamos entrando mesmo?". Se ela se confundiu...

Alguns podem achar o filme longo e cansativo. Fato. O filme bem que poderia ter uns 40 minutos a menos. Mas a verdade é que Nolan bolou uma trama de suspense cabeça com a história dos sonhos. Depois de assistir A Origem, vai bater aquela vontade de rever o filme e tentar entender o enigma proposto por Nolan, que no fim das contas não deve fazer sentido nenhum. Confiram e Comentem.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Kiss - Paul Stanley e Lady Gaga em momento íntimo

Quem vê a cantora pop Lady Gaga chacoalhando na mídia não imagina que ela seja fã da banda mais quente do mundo, o KISS. Pois é. Mas não satisfeita em, assim como seu humilde autor, apenas fazer parte do Kiss Army, Gaga troca mensagens com a banda através do twitter.

E no dia 28 de julho às 18h17min a doidinha escreveu o seguinte tweet:
"I push harder, dance longer, bleed stronger. I don't want the greatest Kiss tribute band of all time, I want the real band. I want Kiss."
6:17 PM Jul 28th via OpenBeak

(Eu me esforço demais, danço demais, sangro demais. Eu não quero a melhor banda tributo de todos os tempos do Kiss, eu quero a banda de verdade. Eu quero o KISS)

Aí Mr Paul Stanley respondeu a diva no dia 29 de julho a 1h47min da manhã com a seguinte msg:
"@ladygaga Lady Gaga -You Wanted The Best, You Got the Best. We're out on our Hottest Show On Earth Tour. Pick your city and join us. Paul" 1:47 AM Jul 29th via web in reply to ladygaga.

(Lady Gaga - Você quis o melhor, você tem o melhor. Nós estamos fazendo a tour "Hottest Show on Earth". Escolha sua cidade e junte-se a nós. Paul)

O linguarudo Gene Simmons já tinha dito no ano passado que a cantora pop do momento, Lady Gaga, deveria mudar seu nome artístico para Lady Kiss. Em seu twitter oficial, o Kiss postou uma foto de Paul Stanley abraçado de forma bem íntima com a cantora.



Aí pra não ficar pra trás, a cantora tb divulgou uma outra foto em seu twitter, dessa vez reunindo a banda completa!!! Pelo menos ela tem bom gosto pra curtir um som né?





domingo, 22 de agosto de 2010

Guns N' Roses - Reunião Virtual - GNR Revisited

Não é novidade que os fãs mais ardorosos do Guns N' Roses há tempos vem sonhando com uma reunião dos membros originais do Guns, o que parece ser quase impossível. No entanto, um maluco que atende pela alcunha de DJ 5agge, realizou o desejo dos fãs, pelo menos virtualmente.

O cara fez um mash-up dos vocais de Axl no CD “Chinese Democracy” , faixas do Velvet Revolver e do album solo do Slash e lançou um EP batizado de "GNR Revisited - Messages From Madagascar".



O EP conta com quatro faixas que trazem vocais de Axl nas músicas “Prostitute”, “Chinese Democracy”, “If The World”, “There Was a Time”, “Scraped” e “Madagascar”. Já as partes instrumentais são das canções “Beautiful Dangerous”, do album solo do Slash, e de “Slither” e “Messages”, do VR.

Eu curti bastante e afirmo que o resultado deixa claro que a guitarra de Slash combina perfeitamente com o vocal de Axl e confirma que na briga entre os caras, quem perde são os fãs. Confiram mais abaixo:

Set list do EP:
1. A New Beginning
2. If The World
3. The Nightmareline Blues
4. Messages From Madagascar







sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Bon Jovi confirmado no Rio de Janeiro


Atenção cariocas!!!! Segundo informações postadas na coluna do Ancelmo Gois do jornal O Globo, o Bon Jovi fechou uma apresentação na Praça da Apoteose e sobe ao palco em terras cariocas no dia 8 de outubro. Finalmente alguém, sem ser o Roberto Medina, lembrou do Rio de Janeiro.

O show vai fazer parte da The Circle Tour que tem como característica muitas modificações no setlist de show para show e com muita coisa antiga. Só nos 12 shows que a banda fez em Londres foram 72 músicas diferentes. Lembrando que o Bon Jovi também faz show em São Paulo no dia 6 de outubro no Estádio do Morumbi. Nos vemos em outubro na Apoteose!




BON JOVI – THE CIRCLE TOUR - RIO DE JANEIRO
08 de outubro (sexta-feira) · 21:30 - 23:30

Venda a grupos: (11) 2846-6232 / grupos@t4f.com.br
Abertura dos portões: 16h30
...Classificação etária: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos; 12 anos a 14 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais); a partir de 14 anos: permitida a entrada (desacompanhados).
Meio de Pagamento Preferencial: Credicard
Acesso para deficientes

PREÇOS DOS INGRESSOS INTEIRA e ½ ENTRADA
PISTA R$250,00 - R$125,00
PISTA PREMIUM R$600,00 - R$300,00


Internet (informações e vendas) — Tickets For Fun (www.ticketsforfun.com.br)
Telefone para vendas — 4003-0696 (válido para todo o país)
Pontos de Venda Tickets For Fun – às 10h
http://premier.ticketsforfun.com.br/content/outlets/agency.aspx, às 10h

Bilheteria Oficial – Citibank Hall/RJ, às 12h (meio-dia)

BILHETERIA OFICIAL – SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA
Citibank Hall/RJ (Av. Ayrton Senna, 3000 – Rampa externa do Shopping Via Parque - Barra da Tijuca)

LOCAIS DE VENDA - COM TAXA DE CONVENIÊNCIA
Pontos de venda no link:
http://premier.ticketsforfun.com.br/content/outlets/agency.aspx


Fonte: O Globo

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Rock in Rio - Resumo do Rodz

Como o assunto do momento é o Rock in Rio, vale a pena darmos uma conferida na história do festival, lembrar o que já rolou nas edições anteriores e vamos começar a fazer nossas apostas pra edição 2011.

O Rock in Rio foi realizado pela primeira vez entre 11 e 20 de janeiro de 1985 no Rio Centro, em Jacarepaguá, em uma área construída especialmente para o festival, área essa que ficou conhecida como "Cidade do Rock" e contava com o maior palco construído até então: 5 mil metros quadrados de área. O Rock in Rio ganhou fama pelo fato de abrir as portas da América do Sul e principalmente do Brasil para os artistas da música internacional que não tinham o costume de pisar por aqui. O público brasileiro ganhou a primeira oportunidade de ver ao vivo seus ídolos estrangeiros em um grande festival e o Rock in Rio colocava o Brasil em definitivo no mapa da música internacional.

A edição original foi realizada em 1985 e contava no seu cast internacional com Whitesnake, Iron Maiden, AC/DC, Ozzy Osbourne, Nina Hagen, Rod Stewart, The B-52’s, Yes, Queen, Scorpions, The Go-Go’s, George Benson, James Taylor e Al Jarreau.

O time nacional foi representado por Gilberto Gil, Ivan Lins, Blitz, Lulu Santos, Os Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho, Kid Abelha & Os Abóboras Selvagens, Erasmo Carlos, Baby Consuelo e Pepeu Gomes, Alceu Valença, Moraes Moreira, Eduardo Dusek e Elba Ramalho.

Local: Jacarepaguá, Rio de Janeiro, Brasil
Total de dias: 10 (11 a 21 de janeiro)
Público: 1.380.000
Área do evento: 250 mil metros quadrados


Seis anos depois, em 1991, rolava a segunda edição do RIR, que dessa vez aconteceu no estádio Jornalista Mário Filho, também conhecido como Maracanã, e trouxe pelo lado dos gringos: Guns N’ Roses, Faith No More, Judas Priest, Queensrÿche, Megadeth, Prince, Joe Cocker, Colin Hay, Jimmy Cliff, INXS, Billy Idol, A-Ha, Lisa Stansfield, Debbie Gibson, Carlos Santana, New Kids On The Block, Run DMC, George Michael, Dee-Lite, Happy Mondays e Information Society

Já no lado dos artistas nacionais tivemos Lobão, Sepultura, Serguei, Moraes Moreira e Pepeu Gomes, Léo Jaime, Capital Inicial, Nenhum de Nós, Elba Ramalho, Ed Motta, Laura Finocchiaro, Alceu Valença, Roupa Nova, Inimigos do Rei, Engenheiros do Hawaii, Vid & Sangue Azul, Supla, Hanoi Hanoi e Titãs.

Local: Maracanã, Rio de Janeiro, Brasil
Total de dias: 9 (18 a 20 e 22 a 27 de janeiro)
Público: 700 mil


Antes de respirar ares europeus o festival teve uma terceira edição em 2001 e além do palco principal, batizado de Palco Mundo, contou com shows em pequenas tendas laterais. As atrações internacionais ficaram por conta de Rob Halford, Iron Maiden, Red Hot Chili Peppers, Guns N’ Roses, Silverchair, Queens of the Stone Age, R.E.M., Beck, Sting, James Taylor, Oasis, Papa Roach, ‘N Sync, Five, Aaron Carter, Britney Spears, Sheryl Crow, Dave Matthews Band, Neil Young, Deftones

Já o time brazuca foi defendido por Barão Vermelho, Sepultura, Ira! & Ultraje a Rigor, Capital Inicial, Cássia Eller, Kid Abelha, Engenheiros do Hawaii, Daniela Mercury, Milton Nascimento, Gilberto Gil, Sandy & Junior, Moraes Moreira, Carlinhos Brown, Pato Fu, Pavilhão 9, O Surto, Elba Ramalho & Zé Ramalho, Diesel, Sheik Tosado e Fernanda Abreu.

Local: Jacarepaguá — “Cidade do Rock” – Rio de Janeiro, Brasil
Total de dias: 7 (12 a 14 e 18 a 21 de janeiro)
Público: 1.235.000
Área do evento: 250 mil metros quadrados

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Rock in Rio 4 Confirmado!

Agora é oficial. O prefeito Eduardo Paes e o empresário Roberto Medina anunciaram ontem (16/08) a criação do Parque Olímpico Cidade do Rock, na Barra da Tijuca, local que será a nova área para a realização de grandes eventos na cidade com inauguração prevista para 23 de setembro de 2011, justamente com o início da quarta edição do Rock in Rio que será realizado de 23 a 25 de setembro e de 30 de setembro a 2 de outubro de 2011.



Outra boa notícia para os fãs do RIR é que esse acordo com a prefeitura prevê a realização de pelo menos três edições do festival nesta área, em 2011, em 2013 e 2015. O terreno está sendo desapropriado pela prefeitura, que fará obras de urbanização no local, cujo custo estimado é de R$ 40 milhões e o secretário municipal de obras, Alexandre Pinto, prevê que a obra dure cerca de oito meses.

O terreno tem capacidade para até 150 mil expectadores, no entanto, o Rock in Rio vai trabalhar com uma lotação de 120 mil pessoas no máximo. A expectativa é que 700 mil cabeças compareçam ao evento. Serão montados um palco principal e as tendas Eletrônica e Sunset. Haverá ainda parque de diversões, com tirolesa, roda gigante e um kabum. O valor do ingresso deve sair por R$ 180,00 pratas com direito a meia-entrada.



Medina ainda não adiantou nenhuma banda mas a previsão é que evento conte com nada menos que 108 atrações. O Rei do RIR contou que já está maquinando a grade do festival e colhendo sugestões de jornalistas e gravadoras. Como não podia deixar de ser, Medina tem suas próprias preferências:

"Tem alguns artistas que eu paquero. Gostaria de ter Shakira no dia pop. Ela faz um show espetacular, esteve com a gente em edições europeias. No rock, Radiohead, Iron Maiden, que é muito forte no Brasil, mas nem tanto na Europa, onde o Metallica impera. E o Guns n' Roses, uma tradição do Rock In Rio (a banda se apresentou na segunda e terceira edições brasileiras e na edição portuguesa de 2006)."

Eu aposto que ele vai trazer o Maiden novamente, principalmente pq vai coincidir com a tour do novo album e os caras já disseram que viriam ao Brasil em 2011 de qualquer jeito. Quanto ao Guns, é bem provável que traga Axl Rose e sua turma, já que a relação profissional entre ambas as partes já é bem estreita. Eu aposto tb no Metallica e no AC/DC. Vamos ver...



Já começam a rolar na rede, enquetes sobre que bandas as pessoas gostariam de ver no Rock in Rio 2011. Eu gostaria de ver: Kiss, AC/DC, Metallica, Motley Crue, Judas Priest, Ozzy, Megadeth. Qualquer um desses já me agradava.

E vcs? Comentem!!!

domingo, 15 de agosto de 2010

Minha História com o Rock - Capítulo 3

Dando sequência a mais um capítulo da saga "Minha História com o Rock", nessa terceira parte vou continuar contando sobre as minhas empreitadas musicais e as bandas que fiz parte ao longo dos anos. Pra quem ainda não leu a parte 2, é só clicar AQUI.

Infelizmente eu não possuo um registro fotográfico completo mas vou postar o material que eu tenho disponível pra vcs.

Parte 3

Depois do catastrófico show de estréia do Black Shadow, a banda sofreu constantes mudanças na formação, saindo o vocalista Alexandre Francis, o baixista Wilson e o baterista. Para seus lugares entraram, respectivamente, o vocalista Fabio Vaca, Bruno e Jerônimo. Apenas eu e o Fabio permanecemos da formação original. Acontece que depois do fiasco no CPII, o Black Shadow nunca mais fez nenhum show. Tívemos oportunidade de tocarmos no mesmo teatro mais 2 vezes mas ninguém além de mim se animou a subir no palco de novo. Continuamos tocando nossos covers na rua, na casa do Fabio, na minha casa mas nunca em um show ao vivo.

Engraçado foi que a banda virou um tipo de marca pra quem me conhecia no colégio. Onde quer que eu fosse com os caras, a galera da escola sempre nos associava ao Black Shadow e apesar do único show, tínhamos um certo prestígio. Naquela época, estar em uma banda de garagem, por mais tosca que fosse, te dava um certo status. Era como se as pessoas olhassem pra gente e dissesem: "Que foda. Os caras tem uma banda!!!". Grandes merdas, né? Mas era isso que acontecia.

No ano seguinte ao show do Black Shadow eu acabei fazendo um show acústico no mesmo teatro com meus amigos Leo Zuma e Ana Cristina nos vocais. Esse show foi bem mais simples e mais tranquilo de se fazer. Por ser só violão e voz, tivemos muita facilidade pra escolher cerca de 12 músicas e ensaiar com antecedência. Apesar de, no dia, estar nervoso pra cacete pelas lembranças do ano anterior, dessa vez deu tudo certo e o repertório maroto e previsível, com músicas da Legião Urbana, Barão Vermelho e Kid Abelha, ajudaram. Clássico.

Em 1995 foi minha consagração escolar. Musicalmente falando, é claro. Isso pq depois do Black Shadow, minha primeira grande banda foi a Mary Jane Superstar. Na verdade a MJS foi mais uma banda montada exclusivamente pro "Show de bandas" e eu mesmo batizei e cuidei de todo o esquema pro show. A MJS se juntou da seguinte forma: Dessa vez eu tive a grande sorte de conhecer dois irmãos, um guitarrista e um baterista, que tocavam em uma banda profissional de rock nacional, o Juarez e o Bruno.

Os caras tocavam como um trio, com o baixista e o guitarrista fazendo os vocais. Minha idéia era ficar de segundo guitarrista e colocar a Ana Cristina nos vocais principais. Como na data agendada pro show o baixista já tinha compromisso, acabei assumindo as 4 cordas e tocamos como um quarteto. Com local e equipamentos a disposição e um esquema profissional de ensaio, escolhemos cerca de 15 músicas no estilo Rock Brasil, ensaiamos com tranquilidade e dispondo do nosso próprio sistema de amplificadores, fizemos um show redondo. Mesmo depois de 15 anos, lembro como se fosse ontem como foi a abertura do show. Tocamos um trechinho nervoso de "Asa Branca" do Luiz Gonzaga e emendamos com uma versão muito rock n' roll de "Será" da Legião Urbana. Foi lindo.





Como já está muito longo, vou encerrar esse post por aqui e no próximo capítulo, vcs vão conhecer a história do Razor.

abçs

Rodz

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

V - visitors 2009


Como um bom viciado em séries, aqui vai mais uma dica pra vcs: V. Acabei de assistir aos 12 capitulos da primeira temporada e recomendo. Adaptação livre de uma série norte-americana homônima do ano de 1983, "V" é a abreviatura para visitantes. Assim são chamados os tripulantes das vinte e nove naves alienígenas que surgem nos céus de várias cidades ao redor do mundo.

Os extraterrestres tem aparência humana e afirmam que vieram em paz, dispostos a compartilhar sua tecnologia super avançada com a gente, cura para as doenças e trocas de experiências científicas e culturais. Mas é claro que nem todo mundo acredita nessa ladainha alienígena e fica claro que tem alguma sacanagem escondida nessa simples visitinha e logo percebemos que as intenções dos aliens na Terra não são assim tão nobres.

A agente do FBI Erica Evans (Elizabeth Mitchell, a Dra Juliette de Lost) e o padre Jack são os pivôs das investigações para descobrir a verdade por trás dessa suspeita visita. Vale lembrar que Anna, a líder dos alienígenas, é interpretada pela atriz brasileira Morena Braccarin. A primeira temporada de V, começou nos EUA em novembro de 2009 e já está sendo transmitida aqui no Brasil pelo canal Warner. (Confiram os horários na grade de suas TVs por assinatura)







terça-feira, 10 de agosto de 2010

Anderson Silva em noite de Rocky Balboa

Eu não podia deixar de comentar sobre o UFC 117 que rolou no último sábado na cidade de Oakland, na Califórnia, com transmissão ao vivo da Sportv que me manteve ligado das 23:00h às 2 da matina. Aqui no Brasil, o evento foi acompanhado por uma enorme audiência sob o comando do faixa-preta da narração João Guilherme e do comentarista Luciano Andrade. Além do fato da edição 117 do UFC contar com 5 lutas no card principal que foi um tipo de desafio "Brasil X Estados Unidos", o que me motivou mais a postar sobre o evento foi justamente a luta principal entre o nosso campeão dos pesos médios, Anderson Silva contra o americano Chael Sonnen.



Isso pq Anderson Silva viveu uma verdadeira noite de Rocky Balboa. Anderson conseguiu uma vitória épica, fantástica, histórica, no melhor estilo Minotauro, depois de ser massacrado e humilhado (até telefone ele tomou) durante aproximadamente 20 minutos, equivalente aos 4 primeiros rounds. No meio do quinto round, quando todos os 16 mil pagantes do Oracle Arena e os espectadores ao redor do mundo já davam certa a vitória de Sonnen por pontos, o brasileiro mudou a história do combate. Enquanto estava por baixo de Sonnen, encaixou um triângulo perfeito, forçando o oponente a bater e desistir da luta.

Na entrevista logo após a luta Anderson explicou sua performance: "Eu sabia que estava perdendo os primeiros rounds. Eu não estou 100%, isso não é desculpa. Nos treinos eu trinquei a costela e o médico pediu que eu não lutasse. Mas por vocês, pelo show, pelo UFC eu vim aqui e fiz meu trabalho."



Acredito que o problema na costela foi decisivo para a atuação de Anderson. Já é difícil para atletas entrarem no octógono para uma disputa de cinturão ( de cinco rounds) com gripe e febre de 38 graus, conforme já aconteceu, que diremos de uma costela trincada. Depois da luta, o próprio Sonnen disse acreditar na lesão do brasileiro: "Acredito quando ele disse que estava lesionado, porque eu esperava mais resistência por parte dele, principalmente na defesa de quedas."

A verdade é que Anderson é um grande campeão e que mesmo depois de 22 minutos apanhando, não se entregou. Anderson Silva aumentou o seu recorde no UFC com a sua oitava defesa de cinturão e com sua 12ª vitória na organização. O brasileiro também conseguiu uma outra façanha, apanhou mais na última luta do que em toda a sua carreira no UFC. Anderson Silva foi atingido durante suas 11 primeiras lutas no UFC 208 vezes. Somente na luta do UFC 117, Chael Sonnen acertou Silva 289 vezes. Mas no fim das contas, o que valeu mesmo foi a vitória de Silva. E graças as técnicas da arte suave, é claro.



Nas outras lutas da noite o Brasil levou a pior por três vezes, e conseguiu apenas uma vitória. Junior "Cigano" dos Santos derrotou Roy Nelson por unanimidade, depois de castigar o americano por três rounds mas sem obter o K.O. Nelson demonstrou muita resistência e aguentou firme até o fim, perdendo por pontos. Agora Cigano é o desafiante número 1 do peso e enfrentará o vencedor de Brock Lesnar x Cain Velasquez.

Ricardo "Cachorrão" Almeida foi derrotado no primeiro round por Matt Hughes. O americano aplicou um chave que apagou o brasileiro literalmente, finalizando a luta em três minutos e 15 segundos.

Rafael dos Anjos levou seu combate contra o "capitão caverna" Clay Guida até o terceiro round, mas desistiu sentindo muitas dores com uma aparente lesão na mandíbula depois de 1m51s do terceiro round. Depois se descobriu que Rafael tinha fraturado a mandíbula no primeiro round.

Thiago Alves perdeu para Jon Fitch na penúltima luta da noite por decisão unânime dos juízes.
Fitch conseguiu aplicar 8 quedas e mostrou uma mistura de ground and pound e Jiu-Jítsu. Fitch chegou à extraordinária marca de 21 vitórias nas suas últimas 22 lutas.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Type O Negative - Bloody kisses


A banda Type O Negative foi formada no Brooklyn, no início dos anos 90, depois que o falecido vocalista Peter Steele tinha deixado seu grupo de thrash Carnivore. A proposta do TON era fazer um som mais na linha do gothic metal e não demorou pra que a banda lançasse em 1993, “Bloody Kisses”.

O album direcionou o som do TON pra tudo que foi lançado pela banda depois de seu debut e inesperadamente, se tornou o primeito album de ouro e platina da gravadora Roadrunner.

“Bloody Kisses” se tornou um clássico da banda, não somente por ser sua estréia mas por conter músicas que mesclam romantismo com climas sombrios, melodias arrastadas com velocidade e muito peso. Apesar de não terem conseguido manter a popularidade depois de seu debut, singles como "Black No. 1 (Little Miss Scare-All)" e "Christian Woman" dominaram as paradas da época e catapultaram a banda para o estrelato.

A imagem da capa com duas mulheres próximas de se beijarem tb chamou a atenção para o album. Na versão conhecida como "Special Edition" a capa foi alterada para a foto com o beijo. “Bloody kisses” é um bom exemplo de como uma banda pode desenvolver seu som único e ainda manter o ouvinte interessado no que vai vir a seguir.


Capa da Edição Especial





01. Machine Screw (Intro)
02. Christian Woman
03. Black No.1 (Little Miss Scare-All
04. Fay Wray Come Out and Play (Interlude)
05. Kill All the White People
06. Summer Breeze (originally by Seals and Crofts)
07. Set Me on Fire
08. Dark Side of the Womb (Interlude)
09. We Hate Everyone
10. Bloody Kisses (A Death in the Family)
11. 3.0.I.F. (Interlude)
12. Too Late: Frozen
13. Blood & Fire
14. Can't Lose You

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Predadores


Quando Robert Rodriguez anunciou seu envolvimento no filme "Predadores" (Predators, 2010), a expectativa era que a nova edição do mitológico personagem daria um novo gás a franquia. De fato, em parte, as expectativas foram atendidas já que o novo filme está cheio de referências ao original de 1987 e até mesmo de cenas repetidas. Porém, como uma obra cinematográfica, o filme deixa a desejar nas atuações canastronas, no roteiro e nos clichês.

A história é a seguinte: um grupo formado por humanos barra pesada são jogados em outro planeta como caça dos Predadores e vão ter que se unir e lutar pela própria sobrevivência. Os caras não se conhecem e não sabem pq estão naquele lugar ou como foram parar ali. Todos são assassinos, verdadeiros predadores de nosso planeta.

A partir daí tudo é meio previsível, com clima de descobertas carregadas de suspense, revelações sobre o modos operandis dos Predadores e o grupo sendo dizimado aos poucos como em qualquer outro thriller de suspense que se preze onde há grupos de pessoas morrendo.

O protagonista e líder do grupo é Royce, interpretado por Adrien Brody (do filme O Pianista), que junto com a personagem da brasileira Alice Braga são os únicos q se salvam no meio de tantas atuações medíocres. Nem mesmo Laurence Fishburne (O Morpheus de Matrix) que interpreta um personagens estranho que sobrevive no planeta há um bom tempo escapa. Falta carisma.




Se compararmos com o Predador original, que aliás está lá no filme como um prisioneiro dos predadores mais novos, nos faz perceber a pouca exposição do predadores (que poderia ser muito maior, já que com quase uma hora de filme, nada de predador), e pouca criatividade na morte dos mesmos. As cenas de ação também são bastante superficiais. O clima de explosões e fugas fica meio perdido com o roteiro remendado.

Mas como um bom filme pipoca (simples diversão) para um público específico, o resultado final é divertido, já que, conforme eu já tinha mencionado, temos muitas referências ao filme original e a luta final é livremente inspirada no primeiro filme. Assistam sem muitas expectativas que poderão se divertir. Nota 6,5.




terça-feira, 3 de agosto de 2010

AC/DC nas Lojas Americanas

Pra quem é fã de AC/DC aqui vai uma dica preciosa que há tempos estou pra postar: As Lojas Americanas estão vendendo vários CDs nacionais da banda em versão digipack por apenas R$ 9,90 cada. O valor não vale pra compras pelo site e só está sendo praticado nas lojas físicas (Pelo menos aqui do Rio, não sei quanto aos outros estados). A promoção é parecida com a que fizeram no ano passado com os CDs remasterizados do Iron Maiden por R$14. Além do AC/DC, tb estão vendendo CDs do Black Sabbath pelo mesmo valor. Aproveitem enquanto ainda tem. Eu já garanti os meus.



CDs Disponíveis:

AC/DC - High Voltage
AC/DC - '74 Jailbreak
AC/DC - If You Want Blood You've Got It
AC/DC - Powerage
AC/DC - For Those About To Rock
AC/DC - Flick Of The Switch
AC/DC - Fly On The Wall
AC/DC - The Razors Edge
AC/DC - Ballbreaker
AC/DC - Let There Be Rock
AC/DC - Black Ice
AC/DC - Back in Black
AC/DC - Highway to Hell
AC/DC - Live
Black Sabbath - Paranoid
Black Sabbath - Master of Reality
Black Sabbath - Heaven & Hell
Black Sabbath - Never Say Die
Black Sabbath - Technical Ecstasy

domingo, 1 de agosto de 2010

Ozzy Osbourne - Diary of a Madman Remaster


Comprei recentemente a remasterização lançada em 2002 do segundo album do Ozzy Osbourne, Diary of a Madman (Alias, deveria ser audição obrigatória de todo headbanger). O CD é o último registro em estúdio do talentoso guitarrista Randy Rhodes, morto em um acidente de avião logo após o lançamento original do album.

O album é excelente e os melhores momentos ficam por conta das faixas "Over the Mountain", "Tonight" e "Flying High Again" que se destacam, tanto pela marca registrada de Rhodes nas melodias quanto pelas letras de Ozzy (seriam dele mesmo?). Como bonus, temos o B-side do single de "Flying High Again", uma versão ao vivo de "I Don't Know".

Mas o mais interessante desse CD é o fato das partes originais do baixista Bob Daisley e do baterista Lee Kerslake terem sido substituídas pela gravação dos membros da banda de Ozzy em 2002, Robert Trujillo e Mike Bordin, respectivamente. Isso pq os músicos da época da gravação original se envolveram em ações judiciais contra Ozzy, alegando que o madman não escreveu uma linha sequer das canções.

A verdade é que a remasterização rendeu críticas por parte da mãe de Randy sobre a decisão de Ozzy de remasterizar e substituir partes do album, e gerou uma polêmica enorme nos foruns da internet e tb na avaliação de clientes da Amazon, afirmando que a guitarra perdeu impacto e que Ozzy estragou um clássico.

Na minha opinião o album continua sensacional e penso que Ozzy tem todo o direito de fazer o que bem entende com seu trabalho, independente se ele pagou ou não os caras pra ter o direito de assinar as músicas como sendo de sua autoria. Eu curti mas pra quem não gostou, o album original continua aí!!! Confiram abaixo algumas faixas da versão 2002.






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...