sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Extreme - Take Us Alive (Resenha)


É redundante mencionar que muita gente diz nunca ter ouvido falar da banda Extreme, mas quando ouvem a balada "More than Words", costumam cantarolar a letra na íntegra. Mas o Extreme é muito mais que uma banda de apenas uma baladinha. Com claras influências de Van Halen, funk & soul, o guitarrista Nuno Bettencourt que esbanja técnica, aliado a energia e carisma do vocalista Gary Cherone, fazem do Extreme uma revigorante máquina do Hard Rock.


A banda foi um dos muitos grupos que não suportaram a pressão das gravadoras por outros sucessos comerciais e mudanças de estilo para se adequar a era do grunge. Com isso, acabaram se separando em meados dos anos noventa. E em meio a tantas reuniões de grupos antigos, a banda voltou em 2008 e soltou um album zerinho, chamado “Saudades de Rock”, possivelmente um dos melhores albuns de hard rock lançados em 2008. No embalo da tour, a banda decidiu registrar justamente a data final da excursão, em Boston, cidade natal do grupo, e nasceu o DVD “Extreme – Take Us Alive”.



Além da dupla principal, a banda conta com os músicos Pat Badger nas quatro cordas e Kevin Figueiredo na bateria. A abertura do show fica por conta do clássico “Decadence Dance”, com Nuno esmerilhando nos harmônicos e emendam com uma faixa do último CD, “Confortably Dumb”. Na sequência a banda executa, “Rest in peace”, um dos hits do album “III sides to every story”, e em seguida, uma das minha favoritas do album Pornografitti, “It(‘s a monster)”. O show vai avançando e a banda vai demonstrando competência e carisma de sobra, alternando novas músicas com material mais antigo.


Um dos destaques do DVD é o Medley de algumas músicas do auto-intitulado album de estréia da banda, com “Kid Ego”, “Litlle Girls” e “Teacher’s Pet” , sabiamente emendado com outro clássico do mesmo album “Play with me”. Inevitável ressaltar a execução do maior hit da banda “More than words”, definitivamente o ápice do show. Pra fechar com chave de ouro, uma trinca de clássicos: “Get The funk out”, “Am I ever gonna change” e “Hole Hearted”. Apresentação impecável e uma banda tecnicamente soberba. Pra quem curte um Hard Rock de qualidade, pode embarcar sem medo que com certeza não vai ter decepção.

Faixas:
1. "Decadence Dance" (Pornograffitti)
2. "Comfortably Dumb" (Saudades de Rock)
3. "Rest in Peace" (III Sides to Every Story)
4. "It('s a Monster)" (Pornograffitti)
5. "Star" (Saudades de Rock)
6. "Tell Me Something I Don't Know" (Waiting for the Punchline)
7. "Kid Ego/Little Girls/Teacher's Pet" (Extreme)
8. "Play With Me" (Extreme)
9. "Midnight Express" (Waiting for the Punchline)
10. "More Than Words" (Pornograffitti)
11. "Ghost" (Saudades de Rock)
12. "Cupid's Dead" (III Sides to Every Story)
13. "Take Us Alive" (Saudades de Rock)
14. "Flight of the Wounded Bumblebee" (Solo de He-man Woman Hater)(Pornograffitti)
15. "Get the Funk Out" (Pornograffitti)
16. "Am I Ever Gonna Change" (III Sides to Every Story)
17. "Hole Hearted" (Pornograffitti)

Banda:
Gary Cherone - Vocais
Nuno Bettencourt - Guitarra e vocais
Pat Badger - Baixo e vocais
Kevin Figueiredo - Bateria






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir. Sua visita e comentários mantem o blog vivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...