segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Kiss - 1983 - A primeira visita ao Brasil

Como um grande fã do Kiss, eu gostaria de compartilhar com vcs, entre as milhares de aventuras interessantes já vividas pela banda, uma em especial: a primeira visita ao Brasil. Em 1982 o Kiss deu início a tour "Creatures of the Night/10th Anniversary Tour", que passaria pelo Brasil no ano seguinte, com shows no Maracanã - RJ (18 de junho de 1983), Mineirão - MG (23 de junho de 1983) e Morumbi -SP (25 de junho de 1983). Como eu já mencionei, era a primeira vez que o Kiss se apresentaria no Brasil.

Internamente o Kiss não ia nada bem, já que o baterista original, Peter Criss, já havia deixado a banda há algum tempo, dando lugar a Eric Carr e o guitarrista Ace Frehley tinha sido substituído recentemente por Vinnie Vincent, que inclusive recebeu sua própria maquiagem (Uma cruz egípcia Ankh dourada) adotando a alcunha de 'Warrior'. Apesar dos problemas, como especialidade de Paul e Gene, a banda fez seu marketing e "mascarou" em terras tupiniquins o seu o período de baixa nos states. A "Creatures Of The Night / 10th Anniversary Tour" não estava vendendo shows nos EUA e a banda seguiu a máxima do showbizz: "Uma vez que está difícil por aqui, vamos a lugares onde nunca fomos!"




A tour brazuca foi complicada e o Kiss passou por poucas e boas antes mesmo de desembarcar por aqui. Por muito pouco os shows quase foram cancelados, já que os promotores brasileiros deram uma atrasada básica no pagamento da banda, que, obviamente, se negou a viajar sem ver a cor das verdinhas. O Kiss aportou no Brasil na esteira do sucesso da música "I Love It Loud", que tocava constantemente nas rádios nacionais.

Já em terras brasilis, a banda realizou no dia 15 de junho uma coletiva de imprensa, e o quarteto do Kiss teve que se sujeitar a responder algumas perguntas cretinas acerca do sacrifício de animais e rituais satânicos. Na época, rolavam aqueles boatos sobre os pintinhos, lembram? A verdade era que a banda não tinha a menor idéia do que os jornalistas estavam questionando, uma vez que este é um boato genuinamente brasileiro. Alguns jornalistas mencionaram que uma ave foi sacrificada em um show de rock com um cantor mascarado. O detalhe era que ninguém sabia explicar que o ocorrido não tinha sido em um show do Kiss, e sim no da tia velha, Alice Cooper, em apresentação realizada em Toronto, no Canadá, nos idos de 1969, quando o Kiss nem sonhava em pintar a cara. Além disso, a ave em questão se tratava de um galináceo em fase adulta, uma galinha, e não um pinto.



Como tudo que está ruim sempre pode piorar, para cuidar da banda, foram contratados doze seguranças (trogloditas) que simplesmente não falavam uma palavra sequer em inglês. Como eles conseguiram se virar eu não sei... Além disso, o calor carioca castigava os integrantes do Kiss que não estavam acostumados com o clima tão quente. Paul Stanley e Gene Simmons visivelmente não se sentiam a vontade no país, pareciam deslocados, apesar de Vinnie Vincent e Eric Carr, estarem encarando tudo numa boa. Vinnie veio acompanhado de sua esposa, Anne Marie, e Eric aproveitou as horas de folga para conhecer a vida noturna das cidades, em especial a boate Barbarella, em Copacabana.

Pra fechar o repertório de trapalhadas, os músicos tiveram algumas guitarras roubadas no aeroporto e uma parte do equipamento foi apreendido, reforçando a imagem brasileira lá fora de um país com total falta de segurança. A banda foi obrigada então a usar um equipamento de som alugado que acabou não se mostrando adequado para os shows. O saldo final da "Creatures Of The Night / 10th Anniversary Tour" pode não ter sido dos melhores, mas os shows conturbados acabaram entrando para a história do grupo por duas razões: o recorde de público do show realizado no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, em 18 de junho, com estimativa de 130 mil presentes, e o de São Paulo, no Estádio do Morumbi, em 25 de junho, último show com as tradicionais maquiagens.

Uma curiosidade interessante é que justamente no show de São Paulo, último com as máscaras, o Kiss acabou tocando "I Love It Loud" uma segunda vez durante o bis. Essa foi a primeira e única vez em que a banda repetiu uma música em toda sua carreira (Sem contar o acústico MTV de 1995, já que era uma gravação de um especial pra TV). O show no Maracanã acabou virando um especial, transmitido na Rede Globo.

Embora o festival Rock In Rio seja considerado o marco zero das visitas de artistas internacionais no Brasil, se analisarmos com carinho, podemos considerar a vinda do Kiss e o tamanho de seus shows por aqui, como um catalisador para incluir o Brasil na rota das turnês de grandes bandas e para sediar festivais como o próprio Rock In Rio.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir. Sua visita e comentários mantem o blog vivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...