domingo, 13 de março de 2011

Megadeth - A História da saída de Cada Membro


Quem é fã do Megadeth sabe que a banda tem uma rotatividade de membros tão alta quanto um motel barato. Quase todos os troca-troca de integrantes do Megadeth ao longo dos anos foram atribuidos a esse cara aí do lado, o líder da banda, o vocalista e guitarrista, Dave Mustaine. Em um tópico criado no fórum oficial da banda, alguns fãs questionavam o porque de alguns membros terem sido demitidos... Dave Mustaine não deixou por menos e interveio, explicando os reais motivos (segundo ele próprio, é claro) pra cada demissão. Esse post me deu trabalho mas espero que vcs se divirtam tanto quanto eu me diverti escrevendo!


Gar Samuelson


Considerado um batera muito inortodoxo entre os demais bateristas do meio thrash metal dos anos 80 pelas suas profundas influências de jazz, Samuelson foi o baterista original do Megadeth e ficou na banda de 1984 até 1987, quando gravou os albums 'Killing Is My Business... and Business Is Good!' e 'Peace Sells...But Who's Buying?'. Gar também era conhecido pelos seus constantes abusos no uso de drogas pesadas e pelas brigas com Mustaine. Certa vez, chegou a atirar sua baqueta nas costas de Mustaine durante um show, causando uma porradaria nos bastidores. Viciado em heroína, a gota d'água foi quando Gar roubou uma parte do equipamento da banda para comprar a droga e Mustaine não perdou. Gar, Você está Demitido!

Gar Samuelson faleceu em 1999, aos 41 anos, de falência do fígado.



Chris Poland


Parceiro de Gar Samuelson, tanto de música quanto de copo e de drogas, Poland entrou para o Megadeth graças ao amigo, gravando os albums 'Killing Is My Business... and Business Is Good!' e 'Peace Sells...But Who's Buying?'. Poland era tão amigo de Gar Samuelson que ambos abusavam da heroína juntos. Também protagonizou incontáveis porradarias com Dave Mustaine e assim como o baterista, roubou equipamento da banda para comprar heroína.
Chris, Você também está Demitido!



Chuck Behler


Chuck era técnico de bateria de Gar, e acabou pegando a vaga de baterista do Megadeth de 1987 até 1989. Gravou o album 'So Far, So Good… So What!' em 1988, além de aparecer no documentário The Decline of Western Civilization Part II: The Metal Years. De acordo com Mustaine, Chuck roubou o equipamento da banda para comprar crack. Demitido!



Jeff Young


Depois que Poland havia sido demitido, a banda arrumou um guitarrista temporário chamado Jay Reynolds, que por sua vez, contratou Jeff para transcrever as músicas do Megadeth e ensiná-lo a tempo de tocar na tour que a banda ainda tinha pendente. Jeff era professor de guitarra graduado pela Fairmont High School em Kettering, Ohio e posteriormente pelo instituto de músicos de Hollywood. Após testemunhar Jeff decifrar os solos de Chris Poland em 'Peace Sells... but Who's Buying?', nota por nota em menos de 30 minutos, Mustaine decidiu demitir Jay Reynolds e contratar Jeff Young como seu novo guitarrista. Segundo Mustaine, a demissão de Jeff não foi por conta das drogas e sim por causa de uma mulher. Na época, Jeff tentou pegar a famosa Diana, não a princesa, mas uma namorada de Mustaine. Mustaine tinha uma paixão devastadora por Diana, assim sendo, o chefe não viu outra alternativa. Tá demitido, Jeff!



Nick Menza


Técnico de bateria de Chuck Behler, Nick foi convidado a se juntar ao Megadeth em 1989 e no ano seguinte gravou o clássico 'Rust in Peace'. Nick foi baterista do Megadeth de 89 até 1998, quando alegou estar com problemas no joelho. Segundo Nick, depois de algumas consultas médicas, ele foi diagnosticado com um tumor benigno e precisava parar por uns tempos depois da remoção do tumor. O Megadeth achou por bem contratar Jimmy DeGrasso, que seria um baterista temporário para não precisar cancelar nenhuma data da tour. Ainda de acordo com Nick, enquanto se recuperava da cirurgia, ele recebeu uma ligação de Mustaine que simplesmente disse: "Your services are not needed anymore" (Seus serviços não são mais necessários). Já Mustaine se defende e explica que Nick foi demitido pq deu uma de cascateiro e disse que tinha cancêr na perna e não tinha nada!!!



Marty Friedman


Considerado um dos mais talentosos guitarristas que já passaram pelo Megadeth, Marty ficou na banda de 1990 até 2000, gravou 5 albuns e fez parte da considerada formação clássica do Megadeth. Marty declarou que estava saindo amigavelmente da banda, que estava cansado de tocar heavy metal e que sentia que não estava se desenvolvendo como músico. Mustaine aceitou mas não deixou barato e ironizou, dizendo que Marty deixou a banda para tocar música japonesa e realizar seu sonho de morar no Japão. De fato, Marty mora em terras nipônicas desde 2003.



Jimmy DeGrasso


Contratado pra substituir Nick Menza em 1998, DeGrasso gravou 2 albuns de estúdio, 'Risk' e 'The World Needs a Hero', além do ao vivo 'Rude Awakening' ; e ficou na banda até 2002, quando Mustaine resolveu encerrar as atividades do Megadeth por conta de uma lesão no braço. Quando Mustaine retornou com o Megadeth em 2004, optou por não chamar Jimmy DeGrasso para as baquetas.



Al Pitrelli


Contratado pra substituir Marty Friedman em 2000 graças a indicação do então baterista Jimmy DeGrasso, Al gravou o album 'The World Needs a Hero' e o ao vivo 'Rude Awakening'. Ficou no Megadeth até 2002, e quando Mustaine resolveu parar, Al voltou para o Savatage, sua banda de origem. Em 2004, quando Mustaine voltou, Al não foi chamado de volta.


David Ellefson "Junior"


David Ellefson é o baixista original do Megadeth, estava desde o início da banda ao lado de Mustaine e ambos cultivavam uma amizade de longa data. Quando Mustaine retornou com o Megadeth em 2004 para gravar o album 'The System Has Failed', os dois se desentenderam por causa de royalties e direitos sobre o nome do Megadeth e seu catálogo. Ellefson resolveu então processar o chefe. Obviamente que Mustaine esqueceu a amizade e o demitiu. No natal de 2005, os dois jantaram juntos e se acertaram, retornando a velha amizade mas sem que Ellefson retomasse o posto de baixista do Megadeth. Em 2010, Mustaine e Ellefson concordaram em deixar qualquer pendenga mal resolvida no passado e Ellefson voltou a banda.




Nick Menza (de novo!!!)

Quando retornou em 2004, Mustaine chegou a anunciar a volta de Nick Menza as baquetas do Megadeth mas de acordo com Mustaine, os ensaios não foram bons e Nick não conseguia mais tocar. Foi demitido de novo.



James MacDonough


Também contratado em 2004, James tocou com o Megadeth por 2 anos consecutivos e em outubro de 2006, postou uma curtíssima mensagem no forum do Megadeth contendo o seguinte:

"Queria agradecer por me fazerem sentir bem-vindo e obrigado pelas ótimas memórias durante a estrada. Eu não tocarei mais com o Megadeth. Tenho certeza que Dave irá postar algo em breve. Obrigado de novo, irmãos e irmãs do Metal, James."

No dia seguinte, Dave Mustaine postou dizendo somente que não tinha nada de ruim pra dizer de James e que esperava que eles continuassem amigos. Já no tópico dos fãs, Mustaine foi lacônico e nos motivos relacionados a demissão de James, Mustaine disse: "Se apaixonou". Vai entender...



Glen Drover


Depois de conseguir a vaga de guitarrista do Megadeth em 2004, Glen pediu pra sair em 2008, alegando que precisava focar na sua vida familiar, que era a sua prioridade; e que as constantes tours estavam tendo um efeito negativo nele. De certo que a mulher estava aporrinhando a cabeça do cara. Mustaine foi sarcástico: "Glen preferiu ficar em casa para cuidar do filho".


James LoMenzo


Contratado para o lugar de James MacDonough em 2006, o baixista James LoMenzo, também conhecido como JLo rapidamente se encaixou com o Megadeth, mas com o retorno de Dave Ellefson, Jlo acabou sendo limado da banda. Aparentemente tudo foi amigável e Jlo postou em sua página no Myspace: "Estou empolgado de verdade com os dois Daves de volta. Acho que será ótimo para os fãs."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir. Sua visita e comentários mantem o blog vivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...