sábado, 29 de abril de 2017

Nova York - Brooklyn Bridge

Sim, a Brooklyn Bridge além de cartão-postal também é uma atração turística de Nova York. Com seus quase 2 quilômetros de extensão, a Brooklyn Bridge liga Manhattan ao Borough do Brooklyn. Ela é incrível quando apreciada nos cruzeiros panorâmicos mas atravessar a Brooklyn Bridge à pé é ainda melhor. Na minha opinião, a melhor travessia e seguindo em direção a Manhattan. Pra chegar no Brooklyn, basta pegar o metrô, linha A ou C para High St. A partir daqui você pode seguir as indicações das placas. A entrada para a ponte está em Washington Street. Vale a pena dar uma esticada até o Brooklyn Bridge Park antes de fazer a travessia. Ao andar pela ponte você deve ter atenção com a faixa destinada aos ciclistas para evitar acidentes. A quantidade de bicicletas trafegando é grande.


Brooklyn Bridge Park
Travessia sentido Brooklyn-Manhattan
Ponte vista do lado do Brooklyn
Ice Cream Factory no Brooklyn


sexta-feira, 28 de abril de 2017

Nova York - Observatórios

Atualmente os três observatórios mais famosos de Nova York são o Empire State Building, o Top of The Rock e o One World Trade Center. Como ainda não tive oportunidade de conhecer esse último, vou ficar devendo por enquanto...




 Top of The Rock

O Top of The Rock fica no GE Building, um prédio de 1933 e com 250 metros de altura. O GE Building faz parte do complexo do Rockefeller Center, que possui várias atrações como restaurantes, o rinque de patinação no gelo, a praça Rockefeller Plaza, o Radio City Music Hall e a sede da rede televisiva NBC, onde é gravado o famoso programa Saturday Night Live. É muito fácil de chegar no Rockefeller Center, principalmente se você está hospedado nas proximidades da Times Square. A entrada principal está localizada na 50th Street entre a 5th e a 6th Avenues.



Depois de comprar seu ingresso, você vai pegar um elevador super veloz e que leva apenas alguns segundos para chegar no 69º andar do observatório. Particularmente, o visual do TOTR me agradou mais, pois além da vista privilegiada do Central Park e do Empire State, o terraço do prédio conta apenas com vidros blindados transparentes, o que te permite uma visão muito melhor da cidade, diferente do Empire que é  cercado de grades. É possível ainda subir para o 70º andar com uma visão sem os vidros. Eu não tive muita sorte pois peguei o tempo bem fechado quando subi mas prefira o TOTR na parte da manhã ou no fim da tarde. De noite, a vista do central park certamente vira um buraco negro na paisagem. O TOTR fica aberto diariamente das 8h à 0h e o último elevador sobe às 23h. Lembrando que tripés de câmera são proibidos.

Central Park ao fundo
Empire State ao fundo
Top of The Rock 360º
Para maiores informações consulte o Site oficial do Top of the Rock



Empire State Building

Com 102 andares e 72 elevadores, o Empire State Building é o segundo prédio mais alto de Nova York, perdendo apenas para o novato “One World Trade Center”. Antes de mais nada, é bom lembrar que se você comprou o New York CityPASS, você pode visitar o observatório duas vezes. Você pode visitar durante o dia e voltar novamente à noite, sem pagar nada a mais por isso. O observatório fica aberto das 8h às 2 da matina, e o último elevador sobe 45 minutos antes. 

Hall do Empire State Building

Se prepare pq as filas no ES são beeeeemm longas e a segurança é bem rígida aqui. Você vai demorar muito mais tempo pra subir que no TOTR. Lá não conta com guarda-volumes e tem uma lista de objetos que são proibidos, tipo, máquinas fotográficas profissionais, acessórios como lentes e tripés, líquidos inflamáveis, bebidas alcoólicas, garrafas, copos, materiais cortantes, mochilas grandes, etc, portanto, não insista ou você corre o risco de não subir. Depois de passar por toda a segurança, esperar um longo tempo na fila, passar por várias exposições sobre o prédio, quando você conseguir chegar no 86º andar, vai se deparar com o observatório 360º do Empire State.










Conforme eu já disse antes, gostei bem mais do TOTR. O Empire State decepciona um pouco por conta das filas intermináveis e das grades e muros que atrapalham bastante a bela vista. É claro que se você está visitando a cidade pela primeira vez, a visita ao Empire State é quase obrigatória mas na minha opinião o prédio é muito mais bonito de ser apreciado de fora.

Se você vai visitar a cidade de Nova York pela primeira vez, não deixe de visitar todos, faça um comparativo entre os observatórios e tire suas próprias conclusões. O Empire State Building é de fácil acesso de transporte público e também a pé e está localizado no centro de Manhattan, 350 5th Ave – New York

Para maiores informações, consulte o Site oficial do Empire State

Nova York - Estátua da Liberdade

Quem não tem vontade de conhecer a Estátua da Liberdade? O símbolo de NY é um passeio obrigatório pra quem está visitando a cidade pela primeira vez. Então vamos ao que interessa, como chegar na ilha da liberdade...

Somente os Statue Cruises são autorizados a embarcar e desembarcar na Liberty Island, onde fica a Estátua da Liberdade. Outras empresas oferecem passeios panorâmicos em volta de Manhattan, chegam bem perto da ilha, mas não desembarcam. Já fiz ambos os passeios, o circuito panorâmico vale muito a pena, mas visitar a Liberty Island é indispensável.

Pra chegar na ilha, você precisa embarcar no ferry boat da Statue Cruises, no Battery Park. Pegue o metrô e desça na Estação Bowling Green – Linhas 4 e 5 – Verde. Na saída do metrô, se guie pelas placas, atravesse o Battery Park e rapidinho você já vai ver a bilheteria para comprar os ingressos. Antes de embarcar, se prepare, pq as filas são quilométricas e a segurança é rigorosa. Evite levar mochilas muito grandes, tripés de câmera (que aliás é proibido na ilha) ou qualquer outra coisa que te atrase nos procedimentos de segurança. O ideal é carregar apenas o básico, tipo câmera, celular e documentos, em uma mochila ou bolsa pequenas.


Depois de embarcar, o deslocamento até a ilha é de aproximadamente 20 minutos. Tanto a ilha quanto a estátua são pequenas. Dá pra circular a ilha inteira com bastante tranquilidade. Eu não fiz a visita do pedestal nem a da coroa, mas sei que é preciso programar com vários meses de antecedência. Pra maiores dúvidas, é bom conferir o site da Statue Cruises



Manhattan ao fundo
Chegando na ilha



A alimentação na ilha é no padrão americano: Lanche e refrigerante. Tem também uma loja de souveniers com preços um tanto quanto salgados. As saídas de volta para Manhattan são de 30 em 30 minutos no mesmo ponto em que você desembarcou. Porém, antes de atracar em Manhattan, o barco faz uma parada em Ellis Island, local do Museu da Imigração, que conta um pouco da história dos imigrantes que desembarcaram e ajudaram a construir Nova York. A entrada é gratuita. Eu passei esse passeio, mas caso você queira descer para conhecer o museu, basta pegar o próximo barco para Manhattan.



A Circle-Line não para na Liberty Island mas oferece passeios panorâmicos no entorno de Manhattan
Confira o site em português para maiores informações


quinta-feira, 27 de abril de 2017

Nova York - B&H Photo Video

Eu não pretendo fazer roteiros de passeios por Nova York pq cada um tem um interesse específico, então optei por postar separadamente sobre as diversas opções de passeio em Nova York.

E pra começar essa série de points da cidade, vamos falar sobre a B&H, que é uma loja de eletrônicos e fotografia gigantesca e parada obrigatória pra quem está indo pela primeira vez a Big Apple.



A B&H fica próxima do Madison Square Garden e também pode ser considerada uma atração turística de Nova York. Além de contar com uma quantidade absurda de produtos para fotografia, celulares, notebooks e eletrônicos em geral,  os vendedores são extremamente atenciosos e com um alto nível de conhecimento técnico. E pra minha surpresa, alguns ainda falam em português fluente.



Todas as novidades do mundo da eletrônica e fotografia você encontra por lá e os valores são praticamente os mesmos de lojas como a Best Buy ou Wallmart. Agora, fique atento aos horários e dias de funcionamento, pq a loja foi fundada e segue até hoje as tradições judaicas. Sim, aos sábados a loja está fechada. Não esqueça de conferir os horários no site antes de ir. O endereço é 420 9th Av. Pra quem vai de metrô, a estação é a 34st Penn Station.

Acesse o site: http://www.bhphotovideo.com/




quarta-feira, 26 de abril de 2017

Usando seu telefone celular nos EUA

Antes de continuar as postagens sobre Nova York, vou responder sobre uma dúvida frequente da maioria dos viajantes: Como faço pra usar meu telefone celular nos Estados Unidos?

Em primeiro lugar, vamos esquecer o roaming internacional oferecido pelas operadoras brasileiras, a menos que você esteja disposto a desembolsar uma fortuna quando a conta chegar.

Outro mito é que temos wi-fi liberada em tudo quanto é lugar. Não, não tem! Alguns estabelecimentos até disponibilizam mas nem sempre o sinal é de boa qualidade. Outra lenda é que todos os aeroportos tem wi-fi gratuita. Já passei por alguns, não consegui usar em absolutamente nenhum.

A melhor solução é comprar um chip pré-pago, conhecido lá nos states como SIM CARD. Vale lembrar que é preciso ter o celular desbloqueado. Pra adquirir o Sim Card é muito fácil, basta procurar qualquer loja da sua operadora de preferência e avaliar qual o plano que melhor te atende, de acordo com suas necessidades e o tempo de permanência. As empresas mais populares por lá são a T-Mobile e a AT&T. Eu sempre comprei na T-Mobile planos pré, válidos por 30 dias, com ligações para o Brasil inclusas e internet 4G ilimitada. 



Depois que você escolher a operadora e o plano, o atendente da loja coloca o sim card no seu aparelho, faz os procedimentos de liberação e tudo dando certo, em menos de 15 minutos você já estará com um número americano e internet 4G.

Pra quem está passeando nos EUA,  a internet é fundamental em vários aspectos pq vai te ajudar com horários de estabelecimentos, eventos, GPS, informações sobre transporte, além de te manter conectado com Facebook, email, Instagram etc. E a velocidade 4G lá realmente funciona. Em relação aos valores, como já mencionei antes, recomendo que cada um dê uma pesquisada antes e escolha um plano conforme suas necessidades e duração da viagem.

É bom lembrar que uma vez com o SIM Card gringo no seu aparelho, você precisa alterar seu número brasileiro no Whatsapp pelo número americano pra não precisar reinstalar o aplicativo. Quando retornar ao Brasil, basta colocar o chip brasileiro de volta no telefone e trocar o número americano pelo original no próprio aplicativo. Normalmente o chip americano é descartável após 30 dias.

Basicamente é isso. Qualquer outra dúvida, deixe o seu comentário. Até! 


terça-feira, 25 de abril de 2017

Chegando em Nova York

Resolvi recomeçar o Rodz Online contando um pouco das experiências que vivi e compartilhando algumas dicas dos lugares que tive a oportunidade de conhecer. E, pra começar em grande estilo, vou compartilhar com vocês algumas dicas pra quem planeja ir pela primeira vez a NY.

Nova York conta com três aeroportos. O mais próximo de Manhattan é o LaGuardia, quinze minutos de táxi, mas você só vai desembarcar aqui se fizer uma conexão em outra cidade pq ele só atende voos domésticos. A maioria das cias. aéreas que voam do Brasil para Nova York descem no JFK (45 minutos/1 hora de táxi). Algumas pousam em Newark, já em território de New Jersey (1 hora de táxi).

Vamos levar em consideração o JFK. Numa situação normal, se o seu voo for direto, por exemplo, Rio-NY, SP-NY, você vai chegar por volta das 6 da manhã em Nova York. Como o seu quarto de hotel não deve estar disponível antes das 3 da tarde, não há pressa nenhuma. Então, vamos lá, saindo de avião você vai encarar aquela fila esperta pra passar na imigração e deve perder aproximadamente umas 2 horas aqui. Depois de liberados pra passear por terras americanas, vamos examinar as suas opções de chegada até Manhattan. Já fiz o trajeto de trem e metrô, ônibus e van (shuttle).

Se você está sozinho, a van ("shuttle") é uma boa alternativa. Os serviços da empresa Supershuttle, por exemplo, custam US$ 25 por pessoa (preço de 2015) e deixam você na porta do seu hotel. Basta sair do terminal e, na calçada do aeroporto, procurar pelo guichê da companhia informando seu nome e hotel de destino. Você embarca numa van com mais 8 ou 10 passageiros que vão na mesma direção. A ordem de entrega dos passageiros vai depender de quem vai ficar no hotel mais próximo. Tudo dando certo, assim que tiver a quantidade mínima de passageiros da van, você já estará a caminho de Manhattan e, em menos de uma hora, estará no seu hotel. No pior dos cenários, porém, você pode esperar um tempo maior se for o último passageiro a ser entregue. Vale lembrar que caso você esteja em um grupo de no mínimo 3 pessoas, a van pode ser fechada pelo valor de US$ 120. Fica mais caro por pessoa mas também existe essa possibilidade e você chegaria bem mais rápido com a van praticamente só para o seu grupo.




Tempo de viagem: entre uma hora, se tudo der certo, a uma eternidade, se tudo der errado.
A volta: reserve pela internet, e uma van vai passar no seu hotel. Você precisará informar o horário do seu voo e programar o resgate para umas quatro horas antes...

Outra alternativa de chegar em Manhattan é de ônibus e a NYC Airporter é uma concessionária de transporte de ônibus dos aeroportos que servem Nova York. De meia em meia hora sai um ônibus que passa por todos os terminais do JFK. O esquema é o mesmo da van. Procure pelo guichê da empresa para o embarque. O serviço fica em US$ 20. Em Manhattan há três pontos de parada: na Grand Central Station, Penn Station (rua 33 entre a 6a. e 7a.) e na rodoviária Port Authority (rua 42 entre 8a. e 9a.). Da Grand Central Station os passageiros têm direito a transfer grátis em van para hotéis entre as ruas 23 e 63. Os ônibus funcionam das 5h às 23h30.


Tempo de viagem: pelo menos 90 minutos.

A volta: reserve pela internet ou pegue direto num dos três pontos de parada em Manhattan. Eu voltei para o JFK embarcando no ponto da Port Authority, na rua 42, sem reservar pela internet e chegando umas 4 horas antes do meu voo.

A última opção que eu testei chegando em Nova York foi utilizando o Airtrain + trem (LIRR - Long Island Rail Road). O AirTrain é um monotrilho que interliga, gratuitamente, os oito terminais do JFK. Pegue o AirTrain no seu terminal e desça na estação Jamaica. Chegando lá, você vai precisar comprar um MetroCard nas máquinas localizadas imediatamente antes das catracas. O cartão custa US$ 1, e você precisa acrescentar uma carga de US$ 5. Depois de passar pela catraca, siga a sinalização para a LIRR. Compre sua passagem para a Penn Station em uma das máquinas postadas antes das escadas que descem para as plataformas e confira no painel eletrônico qual vai ser a plataforma de saída do próximo trem para Penn Station. O destino final é nas proximidades da rua 33 com 7a. Avenida. De lá você pode pegar um táxi para o seu hotel ou embarcar no metrô. A Penn Station conecta com a estação da rua 34 com 7a. Avenida.
O valor das passagens você pode conferir direto no site da MTA



Tempo de viagem: contando o tempo entre trens, aproximadamente, 50 minutos do seu terminal à Penn Station.

Por enquanto é só, pessoal. Nos próximos posts vou dar algumas dicas de passeios por Nova York. Até!