quarta-feira, 10 de maio de 2017

Buenos Aires

Pra quem está indo pela primeira vez a Buenos Aires, minha primeira recomendação é que procure se hospedar no bairro da Recoleta, por ser um bairro central e estar próximo das atrações. Se vc estiver com sua conexão de internet, o Uber está funcionando bem e vai ser uma das melhores opções levando em consideração o custo/benefício. Os ônibus e metrô estão conectados com o cartão de transporte e vc pode recarregar. Fica bem mais barato. A Recoleta tem uma estação de metrô (Las Heras) que fica a 2 quadras do cemitério da Recoleta. 

Pra usar o 4G no celular é bem fácil, passe em qualquer quiosque de telefonia celular e compre um chip pré pago. Não é necessário cadastro, basta inserir o chip e sair usando. Pra quem deseja trocar a grana por lá, o melhor câmbio é o do Banco de La Nación Argentina, nos aeroportos. Pra fazer câmbio no centro da cidade, precisa do passaporte (com o carimbo) ou aquele papel da imigração pra quem viajou com a identidade. Muita cautela pra evitar os famosos golpes e notas falsas.

Agora vamos aos passeios...Você pode fazer o city tour do ônibus amarelo com 24 paradas e ganhar o passeio para o Sr. Tango (sem jantar) visitando vários pontos turísticos com este tour. Mas eu recomendo o bom e velho "Faça você mesmo". Dá pra fazer tudo de táxi/Uber e em alguns pontos, a pé. E você pode dividir os dias de acordo com o seu tempo de permanência. Eu fiquei 6 dias e consegui cobrir todos os pontos a seguir.

Comece pegando um uber até o Caminito, uma rua-museu a céu aberto extremamente turística, que abriga restaurantes, lojas de lembranças e ateliês. Atenção redobrada nas bolsas, carteiras e câmeras pq o assédio no Caminito é grande. Depois faça uma visita ao museu do Boca Juniors na La Bombonera. Pegue outro Uber para a Plaza Dorrego, em San Telmo e desça caminhando pela calle Defensa até a Avenida de Mayo. Na Plaza de Mayo, coração político de Buenos Aires, é onde estão a Casa Rosada, o Café Tortoni, fundado em 1858 e considerado a cafeteria mais antiga e tradicional da cidade, a Catedral de Buenos Aires e a sede do Banco de La Nación Argentina. Vale a pena também visitar o Museu do Bicentenário, que somente fica aberto de quarta a domingo e é de graça. 

No quesito tango, que diga-se de passagem não é minha praia, visitei a casa de shows Señor Tango, com direito a jantar completo e achei bem divertido. Outra atração que fiz e recomendo é o passeio ao Tigre, um passeio de barco pelo Delta do Tigre e uma visitinha ao Parque de la Costa. No Microcentro, siga a pé pela Calle Florida, um dos principais lugares para fazer compras na cidade. O lugar é muito frequentado por turistas e tem lojas de todos os tipos (roupas, calçados, acessórios, farmácia). Vá andando até a Galerías Pacífico, o famoso shopping do Centro. Não deixe de admirar o Obelisco, um monumento histórico de Buenos Aires criado para comemorar os 400 anos de fundação da cidade. Ele está localizado no cruzamentos entre as avenidas Corrientes e 9 de Julho. Desçendo pela avenida Córdoba você chega no famoso Puerto Madero, área portuária revitalizada e que hoje tem excelente restaurantes. 
Esses passeios envolvem seguramente 90% dos ícones de Buenos Aires.

Eu fiz o passeio ao Zoológico de Luján, aquele que você pode acariciar um tigre ou leão. As opiniões sobre a visitação do lugar são divididas por conta das condições em que os animais são mantidos. Há denúncias pela internet de que os animais são dopados para que fiquem mansos. Não dá para afirmar isso. De qualquer forma, na hora me pareceu divertido tirar fotos com os animais selvagens mas depois, parando pra pensar na condição dos bichos...eu sinceramente não voltaria. Quem deseja ir e conferir por si próprio, o zoo fica a cerca de 65km do centro de Buenos Aires, e permite que os visitantes tenham contato com animais como leões, tigres, ursos e elefantes. Existem vans na avenida 9 de julho que te levam direto até lá.

E a última dica é: Muita atenção pq os furtos são frequentes em Buenos Aires, principalmente no metrô e pontos turísticos de grande aglomeração. Leve somente o necessário e olho vivo em seus pertences. Procure carregar bolsas e mochilas próximas ao corpo, passaporte muito bem guardado e não se distraia em locais de muito movimento.

Plaza de Mayo, coração político de Buenos Aires, Casa Rosada ao fundo

Obelisco, Avenida 9 de julho
La Bombonera

Caminito




Passeio de barco pelo Delta do Tigre

Basílica de Lujan


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do RODZ ONLINE. Não deixe de seguir.